Luiz Moan e Jorge Gerdau lamentam a morte de Campos

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, classificou como "uma perda forte para a política nacional"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, classificou como "uma perda forte para a política nacional" a morte do candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos. Moan, que participa do 24º Congresso da Fenabrave, em Curitiba (PR), disse que Campos era "um político nato, uma pessoa que negociava e costurava com habilidade".

Moan lembrou que conheceu Campos quando ele ainda era secretário da Fazenda em Pernambuco e que teve vários contatos com o político quando ele fora ministro da Ciência e Tecnologia e governador pernambucano.

Gerdau

O presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau, Jorge Gerdau, lamentou nesta quarta-feira, 13, a morte de Eduardo Campos. Com lágrimas nos olhos, o empresário afirmou que a perda do pessebista é "praticamente inaceitável".

"Era um símbolo de líder jovem com competência. Era a esperança para o futuro, mesmo que não se elegesse hoje", afirmou em entrevista à imprensa na capital paulista, durante o 25º Congresso Brasileiro do Aço, cujo painel de encerramento foi cancelada em virtude da morte de Campos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave