Funcionários da Copasa fazem manifestação por reajuste salarial

Categoria pede por aumento de salário com ganho real; grupo tentou impedir colegas de entrar na empresa nesta quarta e bloquearam o trânsito

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Cerca de 150 funcionários da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) realizam uma manifestação, em frente à sede da empresa, no bairro Santo Antônio, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, na manhã desta quarta-feira (13). Em greve desde essa terça-feira (12), a categoria pede por reajuste salarial com ganho real.

Por volta das 7h, a Polícia Militar (PM) foi chamada ao local porque o grupo estaria impedindo algumas pessoas de entrarem na empresa para trabalhar, na rua Mar de Espanha, e bloqueando o trânsito. A situação foi controlada e o ato segue pacífico.

Sem acordo

O reajuste oferecido pela companhia foi de 5,82%, mas os manifestantes querem que além desta porcentagem, esteja incluído o ganho real, ou seja, mais 3,85%.

Segundo o diretor de comunicação do sindicato da categoria (Sindágua), Rogério Matos, o sindicato elaborou uma lista com 48 reivindicações, mas a direção da empresa optou por não discutí-las com os empregados e propôs este reajuste com base na inflação do ano passado e o aumento do vale-alimentação.

Por meio de nota, divulgada nessa terça-feira, a Copasa esclareceu que apresentou proposta de reajuste dos salários e dos benefícios com base no INPC, além do reajuste no tíquete de alimentação de seus funcionários, mas ainda o sindicato optou pela greve. À população usuária dos serviços de saneamento, a Copasa destaca o acordo feito com o sindicato, por intermédio do Ministério Público do  Trabalho, de que a manutenção das demandas essenciais e emergenciais serão mantidas mesmo durante a manifestação.

Leia tudo sobre: manifestaçãogreveCopasafuncionários