Sem Cielo, seleção de natação treina para Pan-Pacífico

Brasil será representado por 19 nadadores na competição, que tem os Estados Unidos, o Canadá, a Austrália e o Japão como países fundadores

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

ESPORTES: BELO HORIZONTE MG: CESAR CIELO
APRESENTACAO DO CESAR CIELO , NOVO NATADOR DO MINAS TENIS CLUBE
Foto: Uarlen Valerio/ O TEMPO/ 13.3.2014
UARLEN VALERIO/ O TEMPO
ESPORTES: BELO HORIZONTE MG: CESAR CIELO APRESENTACAO DO CESAR CIELO , NOVO NATADOR DO MINAS TENIS CLUBE Foto: Uarlen Valerio/ O TEMPO/ 13.3.2014

A seleção brasileira de natação já está na Gold Coast, na Austrália, e realiza treinamentos em dois períodos na fase final de preparação para o Pan-Pacífico, que será disputado na próxima semana, entre os dias 21 e 24 de agosto. A chegada antecipada dos 19 nadadores do País se deve principalmente à necessidade de aclimatação ao fuso horário, de 13 horas a mais em relação a Brasília. A principal ausência do Brasil no Pan-Pacífico é Cesar Cielo, que optou por participar do Open de Paris e decidiu dar mais atenção às provas em piscinas de 25 metros, já visando a sua participação em dezembro no Mundial de Piscina Curta, em Doha, no Catar.  Sem Cielo, o Brasil será representado por 19 nadadores na competição, que tem os Estados Unidos, o Canadá, a Austrália e o Japão como países fundadores. Além dos brasileiros, a África do Sul também foi convidada para participar da próxima edição do Pan-Pacífico.  Dessa vez, a competição, com exceção dos 50 metros livre, não terá provas dessa distância. E as duas únicas medalhas de ouros do Brasil na história do Pan-Pacífico foram garantidos nesse tipo de prova - Cielo, nos 50 metros borboleta, e Felipe Franca, nos 50m peito, ambas em 2010. Assim, a situação foi lamentada por Nicholas Santos, especialista na disputa dos 50 metros borboleta.  "A saída dos 50m borboleta me chateou, mas venho treinando bem para os 100m borboleta, que é a prova olímpica. É diferente, pois tenho que segurar um pouco no início, pra vir forte na volta, sem 'morrer no final'. Nos 50m é ritmo intenso desde a largada. É possível que eu nade os 50m livre no estilo borboleta mas ainda vamos decidir", afirmou. Entre os homens, o Brasil vai ser representado na Gold Coast Bruno Fratus (50m livre), João de Lucca (100m e 200m livre), Nicolas Oliveira (50m, 100m e 200m livre), Guilherme Guido (100m costas), Fábio Santi (100m e 200m costas), Leonardo de Deus (200m costas, 200m borboleta e 400m livre), João Gomes Junior (100m peito), Felipe França(100m e 200m peito), Tales Cerdeira (100m e 200m peito), Thiago Simon (200m peito, 200m e 400m medley), Nicholas Santos (50m livre e 100m borboleta), Marcelo Chierighini (50m e 100m livre) e Thiago Pereira (100m costas, 100m borboleta, 200m e 400m medley). Já as mulheres brasileiras que competirão no Pan-Pacífico são Alessandra Marchioro (50m livre), Etiene Medeiros (50m livre, 100m costas e 100m borboleta), Daynara de Paula (100m borboleta e 50m e 100m livre), Graciele Herrmann (50m e 100m livre), Ana Carla Carvalho (100m e 200m peito) e Carolina Bergamaschi (50m e 100m livre). Além disso, o Brasil participará também dos revezamentos 4x100 metros livre (feminino e masculino), 4x100m medley (feminino e masculino, e no 4x200m livre (masculino).

Leia tudo sobre: CieloCesar CieloPan-PacíficonataçãoMinas Tênis