CAS anunciará veredicto de Luis Suárez nesta quinta

Entidade revelou que publicará a sua decisão em relação ao recurso às 10 horas do dia 14

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

undefined

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) anunciou nesta quarta-feira que dará nesta quinta o veredicto do caso envolvendo o atacante Luis Suárez. O máximo tribunal esportivo mundial julga o apelo apresentado pelo novo atacante do Barcelona contra a punição aplicada pela Fifa de quatro meses de afastamento de qualquer atividade ligada ao futebol e nove jogos de suspensão da seleção do Uruguai em competições oficiais.  Por meio de nota publicada em seu site oficial, a CAS revelou que publicará a sua decisão em relação ao recurso às 10 horas (de Brasília) desta quinta. Suárez tenta reverter a dura punição da Fifa, que determinou a pena por causa da mordida dada pelo jogador no zagueiro Chiellini no confronto no qual o Uruguai derrotou a Itália por 1 a 0, na Arena das Dunas, em Natal, e eliminou o rival da Copa do Mundo de 2014. Na última sexta-feira, Suárez compareceu ao tribunal da CAS em Lausanne, na Suíça, onde depôs por quase cinco horas acompanhado por advogados do Barcelona e da Associação Uruguaia de Futebol (AUF), que entraram com recursos para tentar aliviar a dura punição. Por causa da pena, o goleador sequer pôde se apresentar ao Barça para treinar até agora, depois de ter sido contratado pelo clube espanhol junto ao Liverpool. Em razão desta condição, ele vem trabalhando ao lado de um personal trainer para manter a forma e assim reunir condições de jogar pelo seu novo time dentro de um curto período de tempo após ser liberado para começar a trabalhar na equipe. Antes de acionar a CAS, Suárez teve apelação contra a sua punição negada pela Fifa, no último dia 10 de julho, quando a entidade confirmou a manutenção da pena. E, acionado, o máximo tribunal esportivo acabou se comprometendo a agilizar o processo de julgamento do apelo apresentado pelo Barça e pela AUF.

Leia tudo sobre: LiverpoolLuiz SuarezuruguaichielliniitaliaCopa do MundoCASmordidapunição