Droga experimental é aprovada contra ebola

Padre espanhol infectado no país da África Ocidental morre em Madri

iG Minas Gerais |


Epidemia de ebola, que afeta a região da África Ocidental, já fez mais de mil mortos
Michael Duff
Epidemia de ebola, que afeta a região da África Ocidental, já fez mais de mil mortos

MONRÓVIA, Libéria. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a agência norte-americana reguladora do setor de saúde (FDA, em inglês), aprovaram na noite dessa segunda um pedido do governo da Libéria para enviar doses de amostras da droga experimental ZMapp para tratar médicos liberianos infectados com o ebola, afirmou a Presidência da Libéria em um comunicado. O documento, publicado no site oficial da Presidência da Libéria, afirma que as drogas experimentais serão entregues ao país da África Ocidental nesta semana por um representante dos EUA, após um apelo direto a Obama feito na última sexta-feira. A chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, autorizou o envio de doses adicionais da droga para a Libéria a fim de apoiar o tratamento de médicos. Essas doses serão entregues por um especialista da OMS. O laboratório norte-americano que desenvolveu o medicamento informou o envio de todas as doses disponíveis à África Ocidental. “Após atender os pedidos recebidos neste fim de semana de um país da África Ocidental, os estoques de ZMapp se esgotaram”, revelou o laboratório Mapp Bio em seu site. A epidemia, que afeta a região da África Ocidental, já fez mais de mil mortos, em 1.848 casos suspeitos, segundo balanço da OMS, atualizado dessa segunda. Apesar de considerar baixo o risco de o ebola desembarcar no Brasil, o Ministério da Saúde está em contato com o fabricante da droga. Se, por um lado, a pasta avalia se há disponibilidade internacional da droga, por outro o ministério ainda vai discutir com especialistas brasileiros se seria o caso de usar o soro em eventuais pacientes infectados. Segundo Jarbas Barbosa, secretário de Vigilância em Saúde da pasta, não há estudos que comprovem eficiência e segurança do soro ZMapp. Ele reforçou que o Brasil já adotou as medidas de vigilância em aeroportos e serviços médicos para identificar potenciais casos suspeitos. Espanha. O missionário espanhol que havia contraído o vírus na África morreu na manhã desta terça em Madri, dias depois de ter sido transportado de avião da Libéria. O padre Miguel Pajares, 75, estava internado na unidade de isolamento do hospital Carlos III, aonde chegou na quinta-feira. No último sábado, o Ministério de Serviços de Saúde da Espanha informou que havia aprovado, em caráter excepcional, a importação do ZMapp. Segundo o ministério, a droga foi entregue imediatamente ao hospital onde Pajares estava internado.

Mais sobre ZMapp A droga desenvolvida pela empresa dos EUA Mapp Bio consiste em três substâncias que combatem o vírus ebola, feitas à base de folhas de tabaco modificadas, que levam semanas para crescer. Os dois norte-americanos que receberam o ZMapp após serem infectados na Libéria estão se recuperando. O missionário espanhol que contraiu o vírus na Libéria morreu em Madri, apesar de ter havido requerimento para o uso do medicamento.

Missionária infectada e isolada em Atlanta está sorrindo Atlanta, EUA. A mulher norte-americana que se infectou com o vírus ebola enquanto trabalhava na Libéria está melhorando e inclusive sorrindo, declarou seu filho nesta terça, segundo a agência France Presse. “Vimos ela melhorar fisicamente, seus olhos brilham, sorrindo, inclusive brincando”, declarou Jeremy Writebol à rede de TV norte-americana NBC. Ele acrescentou que os médicos lhe disseram que estão cautelosamente otimistas sobre sua recuperação. Nancy Writebol, 60, foi retirada de Monróvia na semana passada e levada a uma unidade especial de isolamento do hospital universitário de Emory, em Atlanta, nos Estado norte-americano da Geórgia. Além de Nancy, seu compatriota, o doutor Kent Brantly, 33, está sendo tratado no local.

Flash Navios. Os práticos, profissionais encarregados de atracar e desatracar navios, temem uma contaminação do Ebola no Norte do Brasil. O Conselho Nacional de Praticagem protocolou requerimento ao Ministério da Saúde, pedindo o reforço do sistema de vigilância sanitária.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave