Após polêmica, Luiz Antônio não aparece para treinar no Flamengo

Investigações da Polícia Civil indicam que jogador teria presenteado com um carro de luxo um dos chefes da milícia denominada de "Liga da Justiça"

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Atleta do flamengo é investigado por suposto envolvimento com milicianos no Rio de Janeiro
ESTADÃO CONTEÚDO
Atleta do flamengo é investigado por suposto envolvimento com milicianos no Rio de Janeiro

Após ser chamado pela polícia do Rio, no dia anterior, para prestar esclarecimentos sobre suposto envolvimento com milicianos, o volante Luiz Antônio não compareceu ao treino do Flamengo na tarde desta terça-feira no Ninho do Urubu. De acordo com o clube, o atleta foi liberado da atividade para resolver problemas pessoais. É provável, portanto, que ele fique fora da próxima partida, marcada para domingo, contra o Coritiba, pelo Brasileirão.

Investigações da Polícia Civil indicam que Luiz Antônio teria presenteado com um carro de luxo um dos chefes da milícia denominada de "Liga da Justiça", que atua na zona oeste do Rio. Dias depois, o pai do jogador, Luiz Carlos Soares, prestou queixa na 42ª DP informando que o mesmo veículo teria sido roubado. A polícia acredita que o volante do Flamengo tentou aplicar o golpe do seguro.

Na segunda-feira, o jogador e seu pai foram convocados para prestar esclarecimentos ainda nesta semana. Até a tarde desta terça-feira, porém, Luiz Antônio ainda não havia comparecido à delegacia.

O caso veio à tona após realização da operação "Tentáculos", pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO), que prendeu na semana passada 21 suspeitos, dentre os quais alguns policiais e ex-policiais, de ligação com a milícia. Um dos detidos aparece no boletim de ocorrência como o policial responsável por investigar o roubo do carro de Luiz Antônio.

O Flamengo informou que não vai se pronunciar sobre o caso até que as investigações sejam concluídas.

Leia tudo sobre: flamengoluiz antoniofutebolesporte