Allione nega divisão dentro do elenco do Palmeiras

Meia argentino negou que exista divisão entre estrangeiros e brasileiros no Verdão

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Allione é um dos quatro argentinos do time comandado por Gareca, outro hermano
Cesar Greco/Ag Palmeiras
Allione é um dos quatro argentinos do time comandado por Gareca, outro hermano

O meia Allione negou nesta terça-feira que exista uma divisão entre brasileiros e estrangeiros no Palmeiras. O elenco palmeirense tem oito jogadores de fora do Brasil: os argentinos Cristaldo, Mouche, Allione e Tobio, os uruguaios Victorino e Eguren, o paraguaio Mendieta e o chileno Valdivia. A comissão técnica também é composta por vários sul-americanos. Além do técnico argentino Ricardo Gareca e do preparador físico Néstor Bonillo, também argentino, o auxiliar técnico Sergio Santín é uruguaio.

Na noite do último domingo, após a derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, em Belo Horizonte, surgiu nas redes sociais a notícia de que brasileiros e argentinos do elenco palmeirense teriam brigado no vestiário do Estádio Independência, em Belo Horizonte. Os rumores ganharam força depois que Gareca decidiu não dar entrevista ao final da partida.

"Não há divisão entre brasileiros e argentinos. É mentira que houve briga. Os brasileiros nos receberam da melhor maneira. Só não ficamos mais tempo juntos por causa do idioma", disse Allione, em entrevista nesta terça-feira.

O jogador também comentou o protesto que integrantes de torcidas organizadas fizeram na noite de segunda-feira na porta do condomínio onde mora o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, na região da Granja Viana. E defendeu o dirigente. "Na Argentina, tem muitos clubes em que a torcida vai protestar na casa dos jogadores. Nunca foram na minha casa, no entanto é comum. Mas a torcida precisa ter calma porque os maiores culpados somos nós, jogadores, que entramos em campo", explicou Allione.

Ele também elogiou a contratação do atacante argentino Jonatan Cristaldo, que veio do Metalist, da Ucrânia - o acerto foi oficializado pelo Palmeiras nesta terça-feira. "Nunca joguei com ele, mas sei que é um grande jogador, muito técnico. É um atacante difícil de ser marcado pelos zagueiros", avisou.

Sem vencer há oito rodadas no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras é o 14º colocado, com 14 pontos. No domingo, recebe o São Paulo no Pacaembu, pela 15ª rodada, e precisa ganhar para não entrar na zona de rebaixamento.

Leia tudo sobre: allionepalmeirasfutebolesportemeia