Bruno deverá fazer teste de DNA para comprovar paternidade

O pedido foi feito pelos advogados de defesa dele, que contestam a decisão da Vara de Família do Rio de Janeiro de 2012, que determinou que Bruno é o pai do filho de Eliza Samudio

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Aos 27 anos, ex-jogador do Flamengo limpa presídio e recebe um benefício de R$ 408,75
ALEX DE JESUS - 28.6.2011
Aos 27 anos, ex-jogador do Flamengo limpa presídio e recebe um benefício de R$ 408,75

Os advogados do goleiro Bruno recorreram à Justiça para tentar anular a paternidade dele em relação ao filho de Eliza Samudio. Bruno Fernandes foi condenado a mais de 22 anos de prisão pela morte da mulher e, atualmente, cumpre pena na penitenciária Francisco Sá, no Norte de Minas. A informação já havia sido anunciada pelo portal O TEMPO, em junho deste ano, mas apenas nesta terça-feira (12) é que o pedido foi protocolado, segundo a defesa do goleiro.

De acordo com o advogado Francisco Simin, a decisão da Vara de Família do Rio de Janeiro em 2012, que legitima que Bruno é pai da criança, foi determinada por presunção, mas que isso nunca foi comprovado. Agora, os advogados querem que o goleiro faça o exame de DNA para comprovar se realmente é o pai do Bruninho, o filho de Eliza Samudio. Simin informou que o processo corre em segredo de Justiça e que, portanto, não pode dar maiores detalhes sopre o assunto.

Segundo o advogado, Bruno nunca havia cedido material genético para a realização do exame, mas já havia admitido ser o pai da criança durante interrogatório em Contagem.

Procurado pela reportagem, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais informou que pedidos de anulação de paternidade ocorrem em segredo de Justiça e que, por isso, a informação não pode ser confirmada. O órgão também informou que na movimentação processual dos dois processos não há a confirmação dessa iniciativa dos advogados de Bruno. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave