Confins terá três terminais em operação até abril de 2016

Novo dono assume aeroporto nesta terça e promete banheiros limpos e preço de alimentos menor

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

BH Airport, SAC, Anac e Infraero anunciam nova gestão de Confins
JOÃO GODINHO
BH Airport, SAC, Anac e Infraero anunciam nova gestão de Confins

A partir desta terça, o Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins) já está sob nova administração. A concessionária BH Airport assume com o compromisso de concluir as obras do Terminal 1, que começaram em 2011; construir um Terminal 2 em dois anos e colocar o Terminal 3 (puxadinho) para funcionar. “Vamos aproveitar a infraestrutura que já foi feita, que será aproveitada e usada como apoio”, garantiu o diretor-presidente da BH Airport, Paulo Rangel. O compromisso é que os três terminais estejam prontos e funcionando até abril de 2016.

O ministro da Secretaria da Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, pediu uma atenção especial a dois pontos considerados críticos por quem usa os aeroportos: limpeza dos banheiros e preços dos alimentos. “Cuidem dos banheiros como se fosse o da casa de vocês”, pediu o ministro. Segundo ele, essas são as duas maiores reclamações. “Nossa expectativa é que vejamos uma mudança rápida nessa postura”, disse. A limpeza faz parte do Plano de Ações Imediatas (PAI) que o concessionário se comprometeu a colocar em prática, assim como melhorias nas sinalizações e acesso gratuito à internet. “A partir do dia 26 de agosto teremos Wi-Fi mais forte”, prometeu Rangel. Por contrato, a concessionária tem que erguer o novo terminal oferecendo mais balcões de check-in, esteiras e 14 novas pontes de embarque. “Em 30 de abril de 2016 temos que entregar o novo terminal”, afirma Rangel. Segundo ele, as obras podem começar ainda neste ano e, provavelmente, serão feitas simultaneamente à reforma do Terminal 1, que deveria ter sido entregue pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) em dezembro do ano passado. A Infraero continua como sócia, com 49%. Mas, nos próximos 30 anos, quem vai mandar é o consórcio formado pelo grupo CCR e pela operadora suíça Zurich Airport. Até novembro deste ano, os funcionários da Infraero ficarão à disposição da concessionária, para ajudar no suporte. Hoje, Confins tem 270 funcionários da Infraero. “Nos primeiros 90 dias, eles ficarão disponíveis. Serão avaliados e, depois, se não ficarem, serão remanejados”, explicou o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, lembrando que eles poderão aderir ao Plano de Demissões Voluntárias (PDV), que a estatal abriu em 2012. Até o fim do contrato, a BH Airport tem que investir R$ 3,5 bilhões, sendo R$ 1,5 bilhão nos primeiros dez anos.

A concessão O consórcio: É formado pela CCR e pela Zurich Airport, que detêm 51% da administração. Os outros 49% continuam com a Infraero Prazo: 30 anos, prorrogáveis por mais 5 Investimentos: R$ 3,5 bilhões Previsto no contrato Construção de novo terminal de passageiros com no mínimo 14 pontes de embarque até 30/04/2016 e vias terrestres associada Ampliação do pátio de aeronaves até 30/04/2016; Construção da segunda pista até 2020 ou 198 mil movimentos/ano (gatilho). Hoje são 100 mil. Capacidade anual de passageiros: Hoje são 10,3 milhões. Até 2016 serão 20 milhões e 43 milhões até 2043 Estacionamento: 4.015 vagas

Os terminais Obras. A concessionária BH Airport não informou o cronograma da reforma do Terminal 1. E disse que o Terminal 2 vai dobrar a capacidade passageiros para 20 milhões/ano, em 2016

As pistas Ampliação. Sem anunciar datas, a concessionária disse que retomará a ampliação da atual pista e construirá uma segunda pista até 2020, ou quando os embarques chegarem a 198 mil/ano.

Indústria Em estudo. Sobre o aeroporto-indústria, o gestor disse que está estudando novas empresas, mas também não anunciou datas. O governo do Estado confirma que há empresas interessadas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave