Zanon corta duas e define seleção para o Sul-Americano

Treinador tirou uma veterana e uma jovem promessa da equipe que vai disputar o torneio continental no Equador

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Técnico brasileiro resolveu reduzir o grupo de jogadoras e realizou três cortes
Gaspar Nóbrega / CBB
Técnico brasileiro resolveu reduzir o grupo de jogadoras e realizou três cortes

O técnico Luiz Zanon definiu nesta segunda-feira as 12 jogadoras que representarão a seleção brasileira feminina de basquete no Campeonato Sul-Americano do Equador, a partir desta quinta-feira. Com 14 nomes no elenco, ele precisava cortar dois. Um deles foi o da veterana armadora Adrianinha, de 35 anos. Já o outro foi da jovem Sassá, de apenas 19.

A grande surpresa ficou mesmo por conta da saída de Adrianinha. A armadora de 35 anos chegou a se aposentar da seleção após os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, mas voltou recentemente. Zanon explicou que a saída se deu por dois motivos: mais espaço para as jovens jogadoras e um problema particular da veterana. Sobre Sassá, o problema foi uma lesão na mão direita.

"Todas as jogadoras foram muito bem durante os treinamentos. Mas optamos por preservar a Adrianinha para dar oportunidade para as mais novas do elenco. Além disso, ela teve um problema particular e resolvemos liberá-la. Já a Sassá teve uma fissura no osso do dedo da mão direita e ficará afastada por 15 dias. É uma pena. Seria o primeiro Sul-Americano Adulto da atleta”, declarou.

De acordo com as explicações do treinador, é bem provável que Adrianinha e Sassá estejam de volta no Mundial da Turquia, que acontecerá de 27 de setembro a 5 de outubro. Sem elas, a seleção estreia no Sul-Americano contra a Venezuela nesta quinta-feira. As brasileiras estão no Grupo B, que conta ainda com Uruguai e Equador.

“Essa competição servirá para observarmos o grupo na fase final de preparação para a Copa do Mundo da Turquia, que é o nosso grande objetivo”, comentou Zanon. "Sabemos que a Argentina e o Chile já vêm treinando há algum tempo, mas vamos buscar mais um título”, completou.

Leia tudo sobre: bsaqueteseleção brasileirafemininasul-americanoequador