Incomodado, Levir rebate declaração de Marcos Rocha e promete conversa

Treinador alvinegro afirmou ter se sentido traído com fala do lateral-direito

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Levir respondeu a declaração de Marcos Rocha
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Levir respondeu a declaração de Marcos Rocha

Incomodado e surpreso. Assim ficou o técnico do Atlético, Levir Culpi, após saber que o lateral-direito Marcos Rocha reclamou do sistema de marcação adotado pelo treinador no Galo. Segundo o jogador, os atletas preferem a marcação individual, mas Levir utiliza a marcação por zona.

Depois de saber da declaração, o treinador, incomodado e surpreso, questionou quem tinha dito isso, mesmo com o nome de Marcos Rocha sendo dito durante a pergunta, e respondeu:

"Me sinto traído. Me sinto traído, porque não falaram disso comigo nos treinamentos, que não gostam dessa situação (de marcação por zona). E eu vou discutir isso com eles. Quero saber quem falou. Quem falou? Vamos conversar".

Após a resposta, Levir foi questionado sobre como é sua comunicação com o grupo de jogadores. "O que eu acho é que no comando, principalmente no caso do técnico de futebol, você mandar fazer é uma coisa, e você fazer o jogador entender o que está sendo pedido, é o que eu acho o ideal. Nós tivemos professores, e a gente se lembra daqueles que nos fizeram aprender, e não daqueles que mandavam. Dos que mandavam, a gente não gosta. Então, a minha ideia é essa. Quando eu vou fazer uma jogada ensaiada, por exemplo, eu abro para todos os jogadores: “Tem alguém com uma ideia diferente?”. A mesma coisa no posicionamento de bola parada, faltas, escanteios... “Tem alguém com alguma ideia diferente?”. E às vezes aparece um. Dá uma ideia e tal, mas eu não gosto. Aí prevalece a minha. De repente, ok (aparece uma que agrada), aí vamos fazer. Acho que é assim que deve ser, e é assim que eu costumo proceder", disse o treinador, que ainda falou sobre a polêmica da marcação individual.

"Eu não gosto muito da marcação individual no escanteio. Misto (marcação individual ou por zona) ainda pode ser, um ou dois jogadores marcados individualmente, mas eu prefiro a marcação por zona. Isso é uma situação que a gente pode discutir, claro. Mas quando eu (levo) esses dois gols (contra Chapecoense e Palmeiras), foram responsabilidade minha, porque a nossa marcação é por zona. E vai continuar sendo. A não ser que todo o time ache que é uma situação mais favorável para eles marcar dessa maneira (individual), aí a gente pode mudar", finalizou.

Leia tudo sobre: levir culpiatleticogalomarcos rochafutebolesportetecnicolateral direito