Levir responde cobranças por reforços e quer sequência na equipe

Na visão do comandante alvinegro, equipe está precisando de continuidade para seguir conquistando os resultados positivos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Levir Culpi quer dar ritmo de jogo à equipe alvinegra
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Levir Culpi quer dar ritmo de jogo à equipe alvinegra

Mesmo com alguns nomes já confirmados para reforçarem o Atlético neste ano, a torcida alvinegra ainda cobra novos nomes, especialmente para a lateral esquerda e para o posto de Ronaldinho Gaúcho, que deixou a equipe há pouco mais de uma semana.

No entanto, o técnico Levir Culpi respondeu aos pedidos e disse que o time não está precisando de mais gente, e sim de dar continuidade. O treinador chegou a elogiar até mesmo a contestada a lateral esquerda, que tem Emerson Conceição atualmente como titular e não agrada os atletas.

“A conta não está fechando, os clubes estão pagando muito para jogadores, técnicos e não estão pagando ninguém. Nosso time entrou hoje com Maicosuel, que foi uma contratação cara, Tardelli, Guilherme e Jô. Reforço para quê? Tem essa ansiedade por contratação, mas o elenco é bom. Ninguém consegue contratar um lateral esquerdo, temos dois jogadores de grande porte físico, é difícil conseguir jogador que tenha produtividade melhor que a deles no mercado. Se contratamos, ficamos com três, um não vai nem para o banco. Não é o reforço que vai fazer o time jogar bem,. Não é o reforço, é a continuidade”, disse o técnico.

Para explicar sua teoria de que o Atlético precisa seguir com uma mesma equipe titular para evoluir, o treinador usou como exemplo outras equipes que se reforçaram, mas ainda não conseguiram se acertar no Brasileirão. Segundo Levir, o clube está entrando na competição agora, e será preciso ter um pouco de “paciência”.

“Em Chapecó estávamos perto da vitória, então foram dois pontos que ficaram. Mas essa conta é teórica, já que vamos entrar em campo e os adversários também querem ponto. O Palmeiras está se arrumando, precisa vencer, todo mundo vem com essa situação e isso também precisamos entender. E é o caso do Atlético. Estamos entrando no campeonato agora, é focar só no Brasileiro e na Copa do Brasil. Se souber focar e controlar o elenco, podemos conquistar os dois jogos fora de casa”, concluiu o treinador.

Leia tudo sobre: atléticogalocampeonato brasileiroreforços