Robinho reestreia bem, mas perde 1ª para o Corinthians

Jogador já não estava mais em campo quando Gil marcou de cabeça o único gol da partida, e deixou Timão a apenas três pontos do líder Cruzeiro

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Robinho se movimentou, teve boa atuação e talvez a melhor chance santista do jogo, mas deixou a Vila Belmiro com sua primeira derrota na carreira diante do Corinthians. Talvez por coincidência, pouco após sua substituição os visitantes chegaram à vitória. Já na parte final do segundo tempo, Gil marcou de cabeça o único gol da partida, dando a vitória aos comandados de Mano Menezes por 1 a 0 sobre o Santos, neste domingo, pela 14.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado fez o Corinthians encostar novamente na ponta, subindo para 27 pontos, em terceiro. No sábado, a equipe voltará a campo para pegar o Bahia, no Itaquerão. Já o Santos parou nos 20 pontos e agora é o sétimo. Domingo que vem, terá a difícil tarefa de encarar o líder Cruzeiro, que tem 30 pontos, no Mineirão.

Apesar da expectativa criada entorno da reestreia de Robinho, o jogo deste domingo decepcionou. Muitas discussões e faltas de ambos os lados impediram que o bom futebol do início, principalmente por parte do Santos, que começou muito melhor, fosse mantido. A equipe da casa, aliás, viu suas chances de vitória diminuírem no fim do primeiro tempo, quando Alison foi expulso. O Corinthians nem criou tanto assim, mas na base da insistência saiu vencedor e vingou a goleada por 5 a 1 sofrida no Paulista.

O JOGO - Embalado pela torcida e pela presença de Robinho, o Santos foi com tudo para cima e teve o primeiro bom momento logo aos dois minutos. Zé Carlos foi ao fundo pela esquerda e cruzou na cabeça de Leandro Damião, que desviou no cantinho, mas muito fraco, fácil para Cássio. Um minuto depois, o goleiro vacilou ao repor a bola e acertou as costas de Damião. Para sorte corintiana, a bola subiu demais.

O Santos era totalmente dono do jogo e voltou a chegar aos quatro, quando Arouca aproveitou sobra na entrada da área e chutou por cima. Não havia como manter este ritmo e o Corinthians logo equilibrou o duelo. Aos 17 minutos, chegou com perigo pela primeira vez, quando Fábio Santos cobrou falta para a área e Cléber cabeceou em cima de Aranha. No rebote, Guerrero tentou de carrinho, dividindo com o goleiro, mas mandou para fora.

Um minuto depois, resposta santista. Robinho tentou a finalização e a sobra ficou para Leandro Damião. Cássio dividiu com o atacante e a bola foi para Thiago Ribeiro, que jogou por cima. Mesmo com menos ímpeto que no começo o Santos seguia um pouco melhor e voltou a assustar aos 25, quando Arouca fez linda jogada e tocou para Thiago Ribeiro isolar. Robinho, na sequência foi mais um que passou perto em nova oportunidade da blitz santista.

Apesar de movimentado em sua primeira metade, o primeiro tempo foi exageradamente brigado, cheio de faltas, reclamações com a arbitragem e discussões entre adversários. Já eram seis cartões amarelos quando Alison fez falta em Elias para matar um contra-ataque, aos 46 minutos. Como já tinha amarelo, acabou expulso. Desconsolado, saiu de campo chorando muito.

A vantagem numérica não fez diferença no início do segundo tempo e quem chegou primeiro foi o Santos. Após cruzamento de Leandro Damião pela direita, Guilherme Andrade, sozinho, se complicou e entregou no pé de Robinho. O atacante bateu cruzado e quase marcou aos sete minutos.

Apesar do bom início santista, Oswaldo de Oliveira decidiu recompor o meio com a entrada de Alan Santos na vaga de Damião. A partir daí, o Corinthians cresceu, lançou Renato Augusto na vaga de Petros e passou a ser dono do jogo. A posse de bola, no entanto, não era traduzida em boas chances. Do outro lado, a aposta era no contra-ataque, e foi assim que o placar quase foi inaugurado aos 18, quando Lucas Lima bateu e a bola foi desviada.

A primeira grande chance corintiana aconteceu somente aos 31 minutos. Romero fez boa jogada pela direita e tocou para Ferrugem, que deu lindo drible em Alan Santos e rolou para Elias. O volante bateu firme e exigiu grande defesa de Aranha. Aos 38, novamente Ferrugem chegou bem. Desta vez, encheu o pé de longe, mas mais uma vez parou em Aranha.

Quando parecia que o placar ficaria inalterado, o Corinthians abriu o placar. Renato Augusto cobrou escanteio da esquerda e Gil subiu mais alto que todo mundo para desviar. Aranha ainda espalmou, mas ela morreu na rede. Sem forças, o Santos pouco ameaçou a meta de Cássio nos últimos minutos e teve que aceitar a derrota.

Leia tudo sobre: robinhosantosestreiabrasileirãosérie acorinthianstimãomano menezesvila belmiroalisonexpulsãoeliasgilgol