Sequestrador se entrega após passar 15 horas com reféns em padaria

Após trocar tiros com policias na cidade de Guarapari, criminoso se refugiou no estabelecimento fazendo o casal dono do comércio refém sob a mira de uma pistola calibre 38

iG Minas Gerais | Da redação |

Foram necessárias mais de 15 horas de negociações para que um homem se entregasse à polícia, neste domingo (10), em Guarapari (ES). Por volta das 10h do sábado, Lucas de Oliveira Marcelino, em fuga, se refugiou em uma padaria da cidade capixaba, fazendo o casal dono do comércio refém. Após extensas negociações, o homem concordou em se entregar.

Ainda era manhã de sábado quando Lucas, 24, após uma abordagem de rotina, trocou tiros com policiais militares no bairro Nossa Senhora da Conceição, em Guarapari --cidade a 40 quilômetros de Vitória. Na fuga, Marcelino acabou se refugiando na padaria Pontual e fez o casal dono do estabelecimento refém.

O Batalhão de Missões Especiais da Polícia Militar (BME) foi chamado e iniciou as conversas com o agressor. Por volta das 18h, Edson Batista, 58, que apresenta um quadro de diabetes e havia passado mal durante o dia, foi liberado. A esposa de Batista, Maria de Fátima, 45, permaneceu no local sob a mira da pistola de Lucas, uma arma calibre 38 de fabricação caseira.

Durante a tarde, o capitão Joel, da Polícia Militar, falou com a imprensa sobre o andamento das negociações. "Ele fala que quer ir embora, mas não se dispõe a dar uma rendição pacífica. Está bem instável, bem irritadiço", afirmou. Sobre a possibilidade de uma intervenção enérgica da BME, o capitão reiterou que a tática principal era "insistir na negociação até o final, até esgotar todas as possibilidades. "É possível utilizar outras técnicas, mas a gente insiste na negociação porque é menos traumática para todos os lados".

Oscilando momentos agressivos com períodos de melancolia, num quadro descrito pelo capitão como "bipolar", Lucas manteve Maria de Fátima dentro do estabelecimento até as primeiras horas da madrugada de domingo. As negociações, enfim, avançaram e, à 1h30, o homem liberou a última refém e se rendeu. Marcelino foi levado para um hospital da região para tratar um ferimento na orelha e, na sequência, foi autuado na 5ª Delegacia Regional de Guarapari. 

Com Folhapress

Leia tudo sobre: sequestradorGuaraparirefém