A purificação: um passo significativo em nossas vidas

iG Minas Gerais |

Equipe Divina Madre
undefined

Sum grupo de 12 seres estava para dar um significativo passo espiritual, interior, e então Jesus convidou-os para um ato de unificação. Terminada a ceia, deitou água num recipiente e começou a lavar os pés de todos eles, enxugando-os com uma toalha com a qual estava cingido. Mas um dos 12 disse a Jesus: “Senhor, Tu, lavar-me os pés?!”. Jesus respondeu-lhe: “O que faço não compreendes agora, mas em breve o compreenderás”. Mesmo assim o discípulo não admitia que o Mestre lhe lavasse os pés. Diante disso, Jesus afirmou-lhe que, se seus pés não fossem lavados, ele, Pedro, não poderia partilhar da energia espiritual. Esse conhecido episódio (Evangelho segundo João, 13:5-8) simbolizava uma etapa do processo de purificação, um ciclo de aperfeiçoamento humano, deixado por Jesus. O trabalho do lava-pés descrito na história bíblica representa o fechamento de um ciclo de libertação material. Se os laços que os homens têm com a vida material tiverem sido depurados em grau suficiente, o lava-pés terá sobre eles uma ação mais profunda. Quando uma pessoa se purifica, o material que é dele eliminado fica sobre o seu caminho, do mesmo modo que ao banhar-se ele ainda pisa sobre a água que lavou o seu corpo. O lava-pés simboliza a purificação também dos caminhos e do que restou da parte já purificada. Mesmo sabendo de todas as suas potencialidades latentes, o homem insiste em reter o que deve ser dissolvido. Se ele colaborasse em maior proporção com as forças divinas – que permanentemente o inspiram – muito maior liberação poderia se dar no planeta. Muitos indivíduos, mesmo conscientes da Lei Maior, a Lei de Deus, colocam-se diante da Fonte de vida para usufruir das suas dádivas. Buscam curar seus males, mas querem continuar vivendo de acordo com padrões antigos que são, muitas vezes, as próprias causas desses males. Os homens sempre receberam cuidados e atenção para que pudessem amadurecer, e então poderem atuar nos momentos de maior necessidade, como esses que hoje se vivem, coligados à própria Luz interna. A energia que Deus e as Hostes Angelicais dispensam ao processo de despertar dos indivíduos assemelha-se ao cuidado daquele que leva nas mãos algo delicadíssimo. Existem, portanto, as possibilidades para a vida interior tornar-se consciente e passar a ser delineadora dos rumos para a humanidade. O amor que se dedica à vida da alma traz a energia que a Fonte desse amor inspira, transformando um arbusto seco em uma árvore florida. Se o homem conhecesse o poder de uma vida dedicada ao Divino, não se distrairia tanto com coisas passageiras. Se houvessem mãos suficientes para executar o que a vida interior indica, as energias do sacrifício e amor que descem aos planos da vida material ficariam liberadas para tarefas mais amplas. Quando um coração é puro, nele pode ressoar a voz da Sabedoria, com autenticidade. O facho de Luz que cruza mares de fogo e os campos da vida interior toca todas as partículas existentes; se há abertura, ele então penetra, ilumina, revela e faz criar. Tantas vezes foi dito aos homens: “Sois deuses”. Mas os costumes da vida humana não os deixam entrever tudo o que está disponível para que realmente vivam como chispas do Fogo Divino. Não se trata de confiar naquilo que humanamente cada um dispõe, mas na onipotência do Espírito. Para conhecer as obras do autor, acesse o site www.irdin.org.br ou o site www.comunidadefigueira.org.br, que transmite ao vivo palestras mensais de Trigueirinho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave