Campanha é maratona do café

Em um mês de corrida eleitoral, petistas e tucanos pararam pelo menos dez vezes para o cafezinho

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda e Larissa Arantes |

Em toda corrida eleitoral, a maratona de visitas a centros comerciais, encontros com representantes de entidades e as longas caminhadas no meio do povo são compromisso certo. Com pouco mais de 30 dias de campanha na rua, as rotinas dos dois principais adversários ao governo de Minas, Fernando Pimentel (PT) e Pimenta da Veiga (PSDB), não têm sido muito diferentes, pelo menos num aspecto. No duelo para conquistar o eleitor, os dois fizeram a mesma quantidade de paradas para o tradicional cafezinho.  

Levantamento de O TEMPO a partir das agendas oficiais de tucano e petista mostra que cada um fez pelo menos dez paradas para o cafezinho durante um mês de maratona eleitoral. Como de praxe, a pausa no corpo a corpo com o eleitor foi a oportunidade para a tradicional foto ao lado de apoiadores de campanha.

Nesta semana, Pimenta da Veiga, ao lado do vice na chapa, Dinis Pinheiro (PP), e do ex-governador e candidato ao Senado, Antonio Anastasia, foram ao Café Nice, tradicional ponto de políticos, na praça Sete, na capital.

Não por acaso, Pimentel, também acompanhado do vice, o peemedebista Antônio Andrade, dedicou seu segundo compromisso como candidato oficial do PT, no início de julho, a campanha no mesmo café.

O proprietário do Café Nice, Renato Caldeira, conta que na passagem da campanha petista vendeu 40 xícaras de café. Todas, segundo a campanha, foram pagas previamente pela coordenação. O mesmo acontece com os tucanos.

“Normalmente vêm algumas pessoas antes do candidato e pagam por uma quantidade. Aí vai todo mundo tomando por conta da campanha”, explica Caldeira, que diz aumentar o lucro nos dias em que recebe os políticos. Cada café no Nice é vendido a R$ 1,70.

A parada para o cafezinho, apesar de parecer algo de última hora, decidido no improviso, é sempre planejada pelas campanhas. Na semana passada, Pimentel esteve na Cantina Carioca, em Betim, e a rápida parada estava armada. Antes de sair, o candidato repetiu o mesmo gesto: o beijo na mão de cada funcionário.

Fartura. Os cafezinhos de Pimenta da Veiga precisam ser mais fartos, já que em todas as idas às lanchonetes ele está acompanhado de uma grande legião de apoiadores.

E não faltam histórias curiosas sobre esses momentos. Em Montes Claros, no Norte do Estado, a coisa não terminou bem. Com xícara de café quente nas mãos, Pimenta e Antonio Anastasia foram surpreendidos pelo descuido de um apoiador, que derramou a bebida nos dois. A solução foi parar na primeira loja e comprar camisas novas. “Aí não teve jeito. Tiveram que pagar do próprio bolso mesmo”, contou um apoiador.

Calorias

Ritmo. Se continuarem no mesmo ritmo, até o fim da campanha, Pimenta e Pimentel terão tomado cerca de 30 xícaras de café nas agendas de rua. Cada 50 ml da bebida com açúcar tem cerca 28 calorias.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave