Jovem que trabalha e estuda

Danilo Santos diz ser o oposto do seu personagem, Mathias, que não faz nada da vida na trama ‘Geração Brasil’

iG Minas Gerais | Anna Bittencourt |

“Sempre estudei e trabalhei. Mesmo quando ainda estava na escola, já fazia campanhas publicitárias”
Isabel Almeida/CZN/Divulgação
“Sempre estudei e trabalhei. Mesmo quando ainda estava na escola, já fazia campanhas publicitárias”

Com olhar de menino e a postura de quem já batalhou muito para chegar à TV, Danilo Santos Ferreira garante que está vivendo o melhor momento de sua carreira. Após estrear em 2012 como parte integrante do elenco de apoio da novelinha teen “Malhação”, da Rede Globo, o intérprete do personagem Mathias, da trama “Geração Brasil”, ainda não está totalmente acostumado à ideia de atuar ao lado de seus ídolos.

“Gravei um vídeo, na época de ‘Malhação’, falando que meu sonho era contracenar com Lázaro Ramos. Não achei que fosse acontecer tão rápido”, conta o artista, que está empolgado.

Para Ferreira, além da própria satisfação como artista, o seu personagem na trama tem uma importante função social. No folhetim de Izabel de Oliveira e Filipe Miguez, além de debater temas como racismo, Mathias é o retrato da “geração nem-nem”, gíria aplicada a jovens que nem trabalham nem estudam. “Tivemos workshops sobre os temas que a novela ia retratar e estudei muito sobre essa nova geração. São jovens, às vezes, com alto potencial, mas completamente desestimulados da vida”, acredita ele.

A falta de foco, no entanto, é uma zona desconhecida para Ferreira. Filho de um militar que sempre incentivou o lado lúdico e artístico, ele começou a estudar teatro aos 9 anos. Natural de Salvador, na Bahia, morou no Rio de Janeiro quando criança e voltou, aos 20 anos, disposto a encarar o trabalho de ator. “Sempre estudei e trabalhei. Mesmo quando ainda estava na escola, já fazia campanhas publicitárias”, relembra, com orgulho da caminhada até o sucesso.

Depois de duas experiências na TV, ele garante que quer continuar fazendo o oposto de seu personagem: estudar e trabalhar. “Estou encantado com a forma de fazer novela e o alcance que elas têm. Mas quero muito fazer teatro e cinema, que são minha grande paixão”, diz, prospectando novos objetivos para um futuro próximo Preferências

Interpretação: Lázaro Ramos no filme “Madame Satã” Momento marcante: Primeira vez que contracenou com Lázaro Ramos, na trama “Geração Brasil” O que assiste: Séries, filmes e documentários O que falta na TV: Programas documentais. Tem muito na TV fechada, mas a aberta quase não explora o formato Música: Gilberto Gil, Caetano Veloso, Saulo e Gal Gosta Vilão marcante: Nazaré Tedesco, de “Senhora do Destino”

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave