Devagar quase parando

Com texto denso e nenhuma cena de ação, série “Sessão de Terapia”, do GNT, volta ao ar em sua terceira temporada

iG Minas Gerais | Luana Borges |

Elenco. Zécarlos Machado, que vive o terapeuta Theo, ainda é o que mais se destaca na série do GNT
jorge_bispo
Elenco. Zécarlos Machado, que vive o terapeuta Theo, ainda é o que mais se destaca na série do GNT

O título “Sessão de Terapia” resume bem a proposta da série do canal a cabo GNT, que estreou mais uma temporada na segunda-feira, dia 4. O ritmo lento, os diálogos longos e cheios de tensão e a luz constantemente baixa retratam exatamente o ambiente introspectivo de um consultório de psicanálise.

Em sua terceira temporada, a produção ganha roteiro original – nas outras, o texto era uma adaptação da série israelense “BeTipul”. Entretanto, as diferenças na narrativa são quase imperceptíveis.

Ainda é preciso estar muito concentrado e disposto a depositar total atenção em um episódio para de fato absorver o conteúdo apresentado. A densidade das conversas dos personagens e a falta de ação nas sequências continuam. Elas, a propósito, contribuem para que a vontade de mudar de canal se manifeste diversas vezes. Além disso, o fato de cada episódio ser em cima de apenas um caso funciona como uma faca de dois gumes. Por um lado, a narrativa traz profundidade à história, já que os diálogos entre o terapeuta Theo, mais uma vez vivido pelo ator Zécarlos Machado, e o paciente do dia são bastante longos. Por outro, essa estrutura deixa a narrativa arrastada demais.

Elenco. A produção, contudo, tem seus méritos. Na terceira temporada, a estratégia que mais salta aos olhos é a escalação de nomes de peso para o elenco, como o das atrizes Camila Pitanga e Letícia Sabatella.

Conhecidas do grande público pelas novelas da Rede Globo, elas podem funcionar como um ímã, atraindo a curiosidade de quem não está habituado a assistir à série dirigida por Selton Mello. Até porque, definitivamente, a produção não é para todos os gostos. Quem se interessa pelo assunto ou até mesmo trabalha no ramo provavelmente cria uma identificação quase automática. Aqueles que não estão inseridos nesse grupo precisam de um estímulo a mais. Um elenco conhecido pode ser este elo.

Entre as atuações, uma das que mais se destacam é a de Zécarlos Machado. O ator está ainda melhor na pele do terapeuta e, após duas temporadas, demonstra dominar o personagem por completo. Mas é preciso mais que um bom intérprete para que “Sessão de Terapia” – que vai ao ar de segunda a sexta-feira, a partir das 22h30 – de fato prenda a atenção do telespectador.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave