Erro de Alckmin nos colocou em uma situação crítica de seca, diz Skaf

"O Estado através das válvulas redutoras já está fazendo racionamento", disse o candidato do PMDB

iG Minas Gerais | Da Redação |

Em caminhada pelos bairros Capão Redondo e Jardim Ângela, na zona sul de São Paulo, o candidato do PMDB ao governo do Estado, Paulo Skaf, afirmou neste sábado (9) que a "caixa d'água de São Paulo está seca" e que a administração de Geraldo Alckmin, candidato do PSDB à reeleição, faz sim racionamento. "O Estado através das válvulas redutoras já está fazendo racionamento. Ele diz que não, mas está", disse. "O governo errou e nos colocou numa situação crítica. É verdade que as chuvas não colaboraram, mas quando você investe é para estar preparado para a época de seca, e lamentavelmente São Paulo não está. Mesmo fazendo críticas ao atual governo de SP, Skaf voltou a dizer que não é o momento de usar a crise da água como tema eleitoral. "É momento de união. Se o governo errou, ele errou. Só que agora temos a bomba estourada, uma situação gravíssima e toda a sociedade precisa se unir." O ex-presidente da Fiesp comentou sua proposta de passe livre de ônibus e metrô para os estudantes de São Paulo. Os custos dessa operação, de acordo com Skaf, seriam de R$ 150 milhões e sairiam do Orçamento do Estado. "Você tem que saber priorizar as coisas. Infraestrutura você usa os mecanismos de PPPs (Parcerias Público-Privadas), de concessões. O papel principal do Estado, que é de cuidar das pessoas, da saúde, da segurança, você usa o Orçamento do Estado.  

Leia tudo sobre: paulo skafgeraldo alckminracionamentoáguasão paulo