BH Digital conta apenas com 59 pontos dos 150 previstos

Prefeitura não comenta demora na implantação, mas reconhece que ainda há problemas de qualidade

iG Minas Gerais | Camila Bastos |

Conectada. Rosângela é um dos 108 mil usuários cadastrados na capital
Lincon Zarbietti / O Tempo
Conectada. Rosângela é um dos 108 mil usuários cadastrados na capital

Quase uma década depois de começarem a ser implantados, os 59 pontos de internet sem fio de Belo Horizonte ainda atingem apenas 21,6% da população. Eles são parte do programa BH Digital, com meta inicial para atingir, até 2012, 500 mil pessoas em 150 pontos de acesso (39% foi instalado). Nos últimos dois dias, a reportagem de O TEMPO visitou 19 desses hotspots e constatou que na maioria deles o sistema funciona bem, mas ainda há locais com conexão que não funciona, além de sinal instável e internet lenta. Outro entrave é a falta de divulgação do serviço.

“Seria ótimo poder contar com uma internet pública de qualidade, isso facilitaria muito meu trabalho. Mas se tem todos esses pontos que a prefeitura diz, não sei onde eles estão escondidos”, ironizou a designer gráfica Rosângela Sottomaior, 48, que está entre os cerca de 108 mil usuários cadastrados. Os 59 hotspots se dividem entre praças, parques, pontos turísticos e edifícios públicos – 23 deles estão em vilas e favelas. A reportagem visitou um ponto no Aglomerado da Serra, na região Centro-Sul, mas a conexão não foi possível. Segundo a assessoria da Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel), todos os pontos estão sinalizados com placas. A reportagem, no entanto, localizou apenas um desses avisos, no entorno da praça da Liberdade, na região Centro-Sul da capital. A Prodabel afirma também que a qualidade do sinal pode ser afetada por variáveis externas, como a distância entre o usuário e a antena Wi-Fi e obstáculos físicos (árvores, prédios, estruturas metálicas). Há ainda problemas como o excesso de outras redes na mesma faixa de frequência (câmeras sem fio, interfones, portão eletrônico) e de aparelhos incompatíveis com a tecnologia. A Prodabel foi questionada sobre a demora na implantação dos hotspots, mas não respondeu. Como é. Para usar o serviço, o usuário precisa acionar a conexão por Wi-Fi de seu celular, tablet ou computador. Depois é só abrir o navegador de internet, que ele será direcionado automaticamente para a página da prefeitura, onde o cadastro ou login deve ser feito. O BH Digital é uma parceria entre prefeitura, Estado e União e já recebeu recursos da ordem de R$ 9,1 milhões. Os pontos começaram a ser instalados em 2005, mas o programa só foi lançado oficialmente em 2009.

Ampliação

Plano. Até 2015, a prefeitura pretende instalar 43 áreas de banda larga em vilas e favelas, além de expandir o projeto Uma Praça Digital em cada bairro, com mais 47 hotspots. As metas foram aprovadas no último dia 31 e serão detalhadas em setembro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave