Obra traz BH em imagens e textos da família Rabelo

Parceria entre pai e filho resulta em livro trilíngue cheio de ângulos inusitados da capital

iG Minas Gerais | Deborah Couto |

Clássica. Igreja da Pampulha é ponto turístico tradicional, mas aqui tem vista aérea e diferente
FERNANDO RABELO
Clássica. Igreja da Pampulha é ponto turístico tradicional, mas aqui tem vista aérea e diferente

O livro “Cores e Luzes de Belo Horizonte” é uma parceria entre pai e filho. Com lançamento marcado para segunda-feira, a obra traz imagens da capital mineira feitas pelo fotógrafo Fernando Rabelo, acompanhadas de textos de seu pai, José Maria Rabêlo.

Logo após lançar a obra “Belo Horizonte. Do Arraial à Metrópole”, no ano passado, José Maria pediu ao filho que traduzisse seu livro em imagens. Daí surgiu o belíssimo “Cores e Luzes”. “O pedido do meu pai surgiu em dezembro. Como morava no Rio, tive que estabelecer uma mudança para Belo Horizonte. Foram alguns meses para atender à encomenda”, afirma Fernando, mencionando o quanto a confecção da obra foi rápida e quanto esta contém fotos recentes. “É o único livro que já tem fotos do BRT. Também traz imagem da Copa do Mundo”, conta. Trilíngue, “Cores e Luzes de Belo Horizonte” traz deslumbrantes recortes da capital de Minas, fazendo lembrar o que temos de melhor com um olhar fora do lugar comum. “Tentei revelar os mesmos pontos turísticos que costumamos fotografar por ângulos diferentes. Há muitas fotos aéreas, feitas de um ultraleve. Um bom exemplo dessa visão é a imagem do Edifício Niemeyer no livro. A maior parte das fotos feitas desse prédio são de baixo para cima. Quis mostrá-lo do ângulo oposto”, afirma Fernando. Rabelo trabalhou em alguns dos principais veículos do país, como “Folha de S. Paulo”, “O Globo” e “Jornal do Brasil”. Quando jovem, viveu com o pai exilado em Paris, onde aprendeu a fotografar e, já adulto, para lá retornou, lançando um livro sobre a cidade das luzes. O olhar poético, mas preciso, pode ser notado nas imagens que trazem a cidade por meio da visão de quem a conhece bem. “Fui contratado da Belotur fotografando os principais pontos turísticos da capital para cartazes. Agora, 24 anos depois, retorno para resgatar Belo Horizonte com um olhar mais amadurecido. É um reencontro com minha própria cidade”, diz Fernando, que tem como ponto preferido da cidade o circuito cultural da praça da Liberdade. “Não há nada parecido em nenhum lugar do Brasil. Um espaço que reúne tantos museus”, afirma. Fernando, aliás, conta que deve ficar em Minas Gerais pelos próximos meses, pois tem mais projetos de livros em outras cidades do Estado. Agenda O que. Lançamento de “Cores e Luzes de Belo Horizonte”, de Fernando e José Maria Rabelo Onde. Hall da Assembleia Legislativa (rua Rodrigues Caldas, 30) Quando. Segunda-feira (11/08), 18h30 Quanto. Entrada franca

Ficha O que. “Cores e Luzes de Belo Horizonte”, de Fernando e José Maria Rabelo, editora Legrafar, 132 páginas, R$ 85

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave