Nos passos da aristocracia

Cidade mais importante do Alentejo é patrimônio da humanidade e centro universitário

iG Minas Gerais | Paulo Campos |

Na Coutelaria Alter, passeio de charrete puxado por cavalo lusitano agrada aos visitantes
Paulo Campos
Na Coutelaria Alter, passeio de charrete puxado por cavalo lusitano agrada aos visitantes

O caminho em direção Évora, a mais aristocrática das cidades portuguesas, reserva uma surpresa: uma visita à tradicionalíssima Coudelaria Alter, a 3 km da vila de Alter do Chão, criada pelo rei dom João V, desde 1748 berço do cavalo lusitano, um cruzamento de raças árabe e andaluz, hoje exportado para todo o mundo, inclusive para o Brasil.

Bom para adestragem, o cavalo lusitano é hoje destaque em competições internacionais. As espécies com melhor desempenho são enviadas para a Escola Portuguesa de Arte Equestre, que se apresenta toda quarta-feira, às 11h, no palácio de Queluz. No espaço, há ainda uma casa de campo para hospedar turistas ao preço de 199 euros (três dias).

Évora

Évora é um capítulo à parte. A mais bela cidade do Alentejo, cercada por muros e dominada pela catedral que se ergue acima das casas construídas sob terraços irregulares, oculta em cada esquina um palácio, um monumento diferente. A surpreendente arquitetura é explicada pelos dominadores (romanos, mouros etc.).

O eixo principal é a praça do Giraldo, rodeada por arcos e perfeita para se tomar um café ao lado de uma fonte do século XVI. Em Évora, a segunda maior atração é a Capela dos Ossos.

Crânios e ossos de 5.000 pessoas desenterradas dos cemitérios e montados pelos monges franciscanos no século XVII revestem as paredes e oito pilares da capela. O teto exibe delicada pintura da Sagrada Escritura.

A primeira atração está em frente ao convento dos Loios, de 1485, hoje transformado em elegante pousada. O assombro visual é um templo romano do século II dubiamente atribuído a Júpiter e a Diana. Mas há muito mais o que se ver em Évora, como o palácio do Bispo, a catedral da Sé, as Termas Romanas e o aqueduto Água de Prata.

A Pousada dos Loios guarda 500 anos de história. O antigo convento, que hospedou a princesa Diana em sua viagem a Évora, se converteu em uma maravilhosa pousada com 30 quartos e seis suítes, jardins, pátio e conforto sob medida, além de excelente oferta de passeios.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave