Presa por se passar por sargento para pegar empréstimo de R$ 38 mil

Vítima, que tinha o nome usado pela criminosa, mora em Coronel Fabriciano e não sabia da história; suspeita confessou que iria pegar o dinheiro para pagar um agiota

iG Minas Gerais | CAMILA KIFER |

Uma mulher de 34 anos foi presa em flagrante em Mateus Leme, na região Central do Estado, na tarde desta sexta-feira (8), ao tentar se passar por sargento da Polícia Militar (PM) para conseguir realizar um empréstimo de R$ 38 na Caixa Econômica Federal. A farsa só foi descoberta por que o gerente da agência entrou em contato com a corporação para confirmar a documentação apresentada pela criminosa.

Conforme informações do boletim de ocorrência, a suspeita compareceu a agência localizada no centro da cidade, na quinta-feira (7), e se apresentou como Marta Teles Costa, de 41 anos. Ao solicitar o empréstimo, ela apresentou um contra-cheque salarial, uma conta de telefone com endereço de Belo Horizonte e documentos que indicavam que ela era soldado de 1ª Classe.

O gerente recolheu toda documentação e pediu para que ela retornasse nesta sexta para verificar se a solicitação tinha sido aprovada. Quando o responsável pela agência bancária entrou em contato com a PM para conferir a documentação, ele foi informado que a solicitante do empréstimo se tratava de uma 3ª sargento da cidade de Coronel Fabriciano, localizada na região Rio Doce, em Minas.

A militar foi procurada e afirmou não ter solicitado nenhum empréstimo. Após descobrir a farsa a polícia se deslocou para a agência e esperou pela chegada suspeita.

No momento em que a criminosa entrou na agência e solicitou a confirmação do valor ela mulher foi presa em flagrante. Em depoimento, ela disse ter sido incentivada por um agiota e que o dinheiro seria para pagá-lo. Ela indicou para à polícia o nome e a foto do suposto agiota. A polícia não precisou procurar pelo suspeito, que ele havia sido detido na quinta-feira (8) na cidade de Betim, na Grande BH. Ele tinha um mandado de prisão em aberto contra ele. A polícia não soube dizer o crime que ele teria cometido para estar sendo procurado.

A criminosa foi encaminhada para a Delegacia de Plantão da Polícia Civil de Betim.