Governo decide investigar alterações na Wikipédia

Computadores do Planalto foram usados para adulterar perfis de jornalistas

iG Minas Gerais |

Virtual. 
Alteração dos perfis de Míriam Leitão e Carlos Sardenberg foi feita de dentro do Planalto
Virtual. Alteração dos perfis de Míriam Leitão e Carlos Sardenberg foi feita de dentro do Planalto

BRASÍLIA. A Secretaria Geral da Presidência informou nesta sexta que irá apurar quem foi o autor das alterações feitas nos perfis dos jornalistas Míriam Leitão colunista do jornal “O Globo”, e de Carlos Alberto Sardenberg, da CBN e Rede Globo, na Wikipédia (uma enciclopédia virtual colaborativa) em maio do ano passado. O caso foi revelado pelo jornal “O Globo”.

Inicialmente, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto havia informado que era “tecnicamente impossível” identificar o responsável pelas alterações porque não há registros dos acessos feitos em maio do ano passado pois a legislação anterior ao Marco Civil da Internet, sancionado em abril de 2014, não obrigava os órgãos a manterem esses dados.

Após consultar técnicos da área de informática do Planalto durante a tarde, a Secretaria Geral da Presidência publicou uma nota afirmando que irá abrir uma investigação interna nos próximos dias para se tentar chegar a algum resultado. No entanto, a assessoria de imprensa da Presidência informou que os próprios técnicos consideram ser difícil encontrar alguma pista sobre o autor. O procedimento tem prazo de 60 dias para ser concluído. O órgão é o responsável pela Diretoria de Tecnologia da Presidência da República.

O Planalto informou que, devido às novas regras tornadas obrigatórias com o Marco Civil da Internet, um novo software foi instalado em julho deste ano para triplicar a capacidade de armazenamento da memória do servidor do Palácio do Planalto. Antes, as informações eram guardadas por apenas seis meses.

“No caso da alteração dos perfis dos jornalistas Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg, foi realizada a notificação de incidente e, a partir dos elementos colhidos pela Diretoria de Tecnologia da Presidência da República, será instalado no âmbito da Secretaria de Administração o procedimento apuratório adequado. O procedimento tem prazo de 60 dias para sua conclusão”, diz a nota.

Reportagem do jornal “O Globo” desta sexta, mostra que o endereço de IP 200.181.15.10, da Presidência, realizou mudanças nos textos em maio de 2013 com o objetivo de criticá-los. Alterações em páginas de políticos também foram feitas no período.

O IP foi usado para associar Míriam Leitão ao banqueiro Daniel Dantas, afirmando que a colunista teria feito “a mais corajosa e apaixonada defesa” dele, e para desqualificar suas análises econômicas.

Já em relação a Carlos Alberto Sardenberg, a rede do governo incluiu comentários para atacar o jornalista pelo fato de ele ser irmão do diretor da Febraban (Federação Brasileira dos Brancos), Rubens Sardenberg. “A relação familiar denota um conflito de interesse em sua posição como colunista econômico”, escreveram.

MP pode apurar caso e oposição quer PF e explicações na Câmara Brasília. A Procuradoria da República no Distrito Federal (PRDF) irá analisar a alteração de perfis de jornalistas na Wikipedia feita a partir de computadores do Palácio do Planalto. A partir da avaliação inicial os procuradores irão decidir se abrem ou não algum procedimento de investigação sobre o caso. A expectativa é que uma decisão mais concreta sobre a abertura ou não de um procedimento aconteça após análise de um pedido apresentado pela oposição na Procuradoria Geral da República. Na segunda-feira, a liderança do PSDB na Câmara vai encaminhar ao Ministério da Justiça pedido para que a Polícia Federal investigue o caso. A sigla também vai protocolar pedido para que o Planalto explique a situação na Casa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave