Duda admite erros e projeta evolução no GP Brasil

No fim de semana passado ele participou do Ibero-Americano, no Ibirapuera, em São Paulo, e ficou apenas no sexto

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O ouro veio quando Jinzhe Li, da China, queimou a última tentativa
MATT DUNHAM/ASSOCIATED PRESS
O ouro veio quando Jinzhe Li, da China, queimou a última tentativa

Adiado de maio para agosto por conta da Copa do Mundo, o GP Brasil de Atletismo vai receber diversos bons nomes da modalidade no domingo pela manhã, no Mangueirão, em Belém (PA). Entre os destaques brasileiros está Mauro Vinícius da Silva, o Duda, bicampeão mundial indoor, que vai competir pela segunda vez na temporada em estádios abertos. No fim de semana passado ele participou do Ibero-Americano, no Ibirapuera, em São Paulo, e ficou apenas no sexto lugar no salto em distância, com 7,56m. No domingo, depois de avaliar seus erros, Duda projeta evoluir em evento que faz parte do calendário de Meetings da IAAF (Associação das Federações Internacionais de Atletismo). "Vi os vídeos dos meus saltos no Ibero e minha corrida não foi nada boa. Eu corria rápido a até uns 10 metros da tábua de impulsão e aí começava a repicar o passo, a brecar, e acho que isso determinou o resultado", analisa Duda.  O saltador avisa que no Mangueirão a história será outra: "Mas acontece, estavam faltando confiança e, com certeza, ritmo de competição. Na preparação para Belém, treinei bem, saltei legal, a corrida foi legal, a velocidade foi legal e acho que já vai dar para saltar bem melhor do que no Ibero. De resto, é ir pegando ritmo". 100 METROS - O site da IAAF destaca que as provas de velocidade terão atletas de peso. Na disputa masculina de 100 metros, o grande nome é o antigo recordista mundial Asafa Powell, da Jamaica. Também estão inscritos os norte-americanos Dentarius Locke, Maurice Mitchell e Marvin Bracy, Antoine Adams (de São Cristóvão & Neves) e Ramon Gittens (de Barbados). Há a possibilidade de um sub-10 (corrida em tempo inferior a 10 segundos). No feminino, a chance é de um sub-11 pela primeira vez no GP Brasil. O grande nome da prova é Barbara Pierre, quarta do ranking mundial dos 100m. O Brasil terá Ana Cláudia Lemos, Franciela Krasucki, Rosângela Santos e Vanusa Santos.

Leia tudo sobre: DudaatletismoMundialsalto em distância