Grevistas voltam a bloquear portões da USP São Carlos

Segundo Antônio Donizete Germano, diretor do Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), cerca de 120 manifestantes iniciaram piquete na unidade às 6h

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Os quatro portões do campus da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos (232 km da capital) voltaram a ser fechados para o tráfego de veículos na manhã desta sexta-feira (8).

Segundo Antônio Donizete Germano, diretor do Sindicato dos Trabalhadores da USP  (Sintusp), cerca de 120 manifestantes iniciaram piquete na unidade às 6h.

Só é possível entrar a pé. Os funcionários em greve --cerca de 200, segundo o sindicato, de um total de 1.200 do campus-- aguardam, para as 16h, uma reunião com a prefeitura e um gestor do campus para tentarem um acordo que reverta o corte de ponto dos que estão parados. É o segundo dia consecutivo do ato. Nesta quinta-feira (7), os portões foram bloqueados das 6h às 17h.

A Folha tentou contato telefônico e por e-mail com a assessoria da USP, sem sucesso. Nesta quinta-feira (7), a universidade informou, por meio de nota, que o ato dos grevistas fere uma liminar de reintegração de posse concedida no dia 24 de julho pelo TJ (Tribunal de Justiça) e que o corte de ponto é baseado em uma lei federal.

No campus da USP Ribeirão Preto, uma negociação sobre o corte de ponto também está sendo realizada desde a manhã desta sexta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave