Candidaturas são liberadas pelo MPE

Após questionamentos, julgamentos dão aptidão aos postulantes da cidade para disputar o pleito eleitoral

iG Minas Gerais |

Eleições.
Maioria dos registros de candidatos questionados foi devido a falta de documentação
leo fontes
Eleições. Maioria dos registros de candidatos questionados foi devido a falta de documentação

A corrida eleitoral para os candidatos contagenses aos cargos de deputado estadual e federal já está a topo vapor. Isso porque esta semana o Ministério Público Eleitoral (MPE) julgou grande parte das candidaturas que estavam questionadas, dando aptidão aos postulantes da cidade para disputar as eleições de 2014. Grande parte dos questionamentos aconteceu devido à falta de documentação obrigatória. Entretanto, a apresentação da impugnação não significa a exclusão do registro e nem afasta o candidato da disputa, o que permitiu que os postulantes dessem continuidade às campanhas. Dentre as candidaturas que foram questionadas no fim do mês de julho, os dois casos de impugnação que mais causaram impacto foram as dos candidatos a deputado estadual Ademir Lucas e Marília Campos. Ademir, na época, teve a candidatura impugnada pela ausência da entrega de seu diploma, após ser considerado analfabeto. “No dia seguinte ao anúncio de impugnação da minha candidatura, compareci ao Tribunal e levei meu diploma de advogado com o registro na OAB”, revelou o candidato que está apto a seguir na disputa a uma vaga na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.  Já Marília foi questionada devido à solicitação feita pelo Pastor Marcelo Rodrigues que afirmou que durante às eleições de 2012 Marília Campos teria inaugurado um posto de saúde na região do Ressaca. “O pedido de impugnação à minha candidatura foi feito, e eu já entreguei a minha defesa. Na ocasião, eu estava exercendo minha função de prefeita, dando uma ordem de serviço, e não estava em campanha, por isso estou tranquila”, afirmou a candidata que também teve sua candidatura deferida pelo TSE-MG. Aptos Outros postulantes da cidade que tiveram seus registros questionados, e agora já deferidos são: Alessandro Marques (PSDC), Geraldinho Diniz (PSC), Maria José Chiodi (PCdoB) e William Barreiro (PT do B), para deputado estadual. Irineu Inácio (PSDC), Weliton Prado (PT), Lindomar Gomes (PT) e Gustavo Olímpio (PSTU) também foram considerados aptos para a disputa a vaga de deputado federal. O empresário Jander Filaretti, que concorre ao cargo de deputado federal, também já está regularizada.

Apesar de ainda estar com o status “aguardando julgamento” no site do TSE-MG, a sua assessoria de comunicação assegura que o processo já está deferido e a sua candidatura validada. Newton Cardoso Jr. (PMDB), George Hilton (PRB), Domingos de Castro (PTdoB), Ricardo Faria (PCdoB), Gil Diniz Neto (PR) e Durval Ângelo (PT) não tiveram suas candidaturas questionadas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave