Campos nega que aumentará gasolina

O presidenciável, por sua vez, negou que a medida seja adotada em seu eventual governo. “Quem falou do aumento do preço da gasolina foi o ministro Guido Mantega (Fazenda)

iG Minas Gerais |

Campos também ontem defendeu  universalizar o ensino infantil
Foto: PSB
Campos também ontem defendeu universalizar o ensino infantil

São Paulo. Candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos negou ontem que irá aumentar o preço dos combustíveis e da energia caso seja eleito em outubro. A declaração, no entanto, contraria Alexandre Rands, responsável pelo setor na execução do programa de governo do pessebista.

O aliado de Campos disse no início da semana que o ex-governador de Pernambuco “se compromete a reajustar o preço da gasolina” pouco depois da eventual posse, em janeiro de 2015, em uma espécie de “sinalização essencial ao mercado”.

O presidenciável, por sua vez, negou que a medida seja adotada em seu eventual governo. “Quem falou do aumento do preço da gasolina foi o ministro Guido Mantega (Fazenda). O que tenho dito é que a presidente Dilma Rousseff tem guardado dentro da gaveta dois aumentos para depois da eleição: energia e combustível”, explicou Campos.

Indústria. Em discurso para a Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Campos disse que a indústria de equipamentos “está na UTI”. Depois de a entidade apresentar dados que mostram uma crise no setor, Campos afirmou que a única solução para recuperá-lo é a retomada do crescimento do Brasil.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave