Ativistas protestam em São Paulo contra morte de pichadores por PMs

Pichadores Alex Dalla Vecchia Costa, de 32 anos, e Ailton dos Santos, de 33 anos, foram mortos a tiros na semana passada dentro de um apartamento na região da Mooca

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Cerca de 80 pessoas fazem um protesto desde o início da noite na região central de São Paulo contra a morte de dois pichadores por policiais militares em um prédio na região da Mooca (zona leste). Os quatro PMs envolvidos no caso tiveram a prisão temporária decretada nesta quinta-feira (7).

O protesto começou por volta das 18h na avenida São João e seguiu em direção à SSP (Secretaria de Segurança Pública) e depois no sentido da praça da Sé. Por volta das 21h, eles estavam na rua Dom José de Barros, na região do largo do Paissandu, mas não prejudicava o trânsito, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Os pichadores Alex Dalla Vecchia Costa, de 32 anos, e Ailton dos Santos, de 33 anos, foram mortos a tiros na semana passada dentro de um apartamento na região da Mooca. Na versão da polícia, eles estavam no local para roubar, mas amigos e parentes dizem que eles pretendiam apenas pichar o prédio.

Na quarta (6), o tenente-coronel Marcelino Fernandes, chefe do Departamento Técnico da Corregedoria, disse na quarta que houve "conduta irregular" e inconsistências na versão dos policiais, que demoraram para avisar a central da PM sobre o suposto confronto com os dois pichadores.

A Corregedoria ouviu também uma testemunha protegida que disse ter ouvido vários tiros em dois momentos diferentes, com intervalo de dez minutos - o que não consta do relato dos policiais, que alegam ter matado os pichadores porque eles reagiram à abordagem atirando.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave