Família Pedrosa vai apoiar pelo menos 8 candidatos

Sem conseguir emplacar a candidatura do filho, prefeito Carlaile concede apoio a representantes de vários partidos, inclusive para quem esteve contra ele em 2012

iG Minas Gerais | Da Redação |

Filho do prefeito, Tatau (de preto) apoia Caio Narcio
Facebook/Reprodução
Filho do prefeito, Tatau (de preto) apoia Caio Narcio

Acostumado a ser protagonistas de eleições, o C4 – grupo formado por Carlaile Pedrosa (PSDB) e pelos irmãos Ciro, Cleide e Cleanto –, pela primeira vez desde 1996, não terá um nome da família concorrendo a um cargo político. A família decidiu diversificar seu apoio e pulverizar os recursos que consegue arregimentar para diversas candidaturas.

A decisão foi tomada depois que Carlaile Antônio, filho do prefeito, foi forçado a desistir de se candidatar a uma vaga na Câmara Federal. Tatau, como é mais conhecido, tinha no vereador Léo Contador (DEM) e no locutor Carlos Alberto Clarindo, o Carlão, seus principais cabos eleitorais. Os dois foram demitidos da prefeitura após vir a público um grande esquema de corrupção envolvendo verbas desviadas através de convênios sociais.

A diversidade de apoio é uma estratégia que também coincide com a baixa popularidade do governo, que, até o momento, não conseguiu emplacar bons projetos.

A miscelânia é grande. Carlaile, por exemplo, reuniu o secretariado para declarar apoio ao candidato a deputado federal Rômulo Veneroso (PV), mas também falou em Renato Ti-Rei (PSDC). Ele também liberou a equipe para pedir voto para os candidatos a deputado estadual Ivair Nogueira (PMDB), Sapão (PSB) e Pinduca (PP), que está inelegível.

Porém, ao mesmo tempo em que declara apoio a Rômulo, devido a acordos feitos em 2012, Carlaile libera o filho para a campanha de Caio Narcio, filho do deputado federal Nárcio Rodrigues (PSDB), que também busca uma vaga para Brasília.

Tatau, que hoje comanda de forma indireta a Fundação Artístico-Cultural de Betim (Funarbe), também ocupa cargo de confiança do governo do Estado no Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG).

A escolha de Tatau provocou a ira do presidente da Câmara de Betim, Marcão Universal (PSDB), que, na semana passada, chegou a pedir a sua desfiliação do PSDB. “Não admito que um acordo seja quebrado. Para se eleger prefeito, ele (Carlaile) precisou da ajuda do Rômulo e garantiu que todo o seu grupo o apoiaria. E, agora, o próprio filho muda tudo? Isso não pode acontecer”, disse Marcão. Carlaile não quis falar com a reportagem.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave