Ativistas acusam governo britânico de editar página de Jean Charles

Grupo afirma ter rastreado os computadores responsáveis por edições e os IP's seriam de computadores governamentais

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Segundo o site britânico "The Guardian", representantes do grupo "Justiça para Jean" denunciam o governo britânico de fazer alterações na página do Wikipedia dedicada a Jean. As alterações, feitas na página em inglês do caso, acrescentariam um parágrafo criticando a pressão de ativistas por uma investigação mais profunda.

O caso de Jean Charles aconteceu em 2005, quando ele foi assassinado em uma estação de metrô em londres, e ganhou repercussão internacional. Segundo a polícia britânica, Jean foi confundido com um terrorista.

Entre as modificações, algumas criticavam, inclusive, Jean: “Houve certa repercussão negativa contra Menezes, com tabloides britânicos em especial protestando por ele ter recebido mais espaço do que qualquer uma das 52 pessoas que morreram nos atentados a bomba. Grupos ‘anti guerra’ que defendem o caso de Menezes ignoram o destino das vítimas dos atentados, com alguns chegando a ‘compreender’ os atentados em função do papel do Reino Unido no Iraque”, afirma o texto acrescentado.

O porta-voz da família Menezes, em entrevista ao Channel 4, afirmou estar chocado com o evento que classificou como "mais um ataque á família". A reportagem do jornal britânico The Guardian afirma ainda que é a probabilidade de que algo seja investigado é pequena.

Em resposta às denúncias, um representante do Executivo do governo britânico afirmou que "recentemente recordamos aos funcionários suas responsabilidades sob o Código do Serviço Civil e nos ocuparemos de qualquer infração do código".

O Wikipedia é uma enciclopédia virtual de conteúdo colaborativo. Qualquer usuário pode modificar o texto publicado e as edições ficam registradas no histórico das páginas.

Leia tudo sobre: jean charleswikipediathe guardian