Polícial acusado de assassinar vendedor em Ubá é indiciado

O vendedor seria amante da esposa do policial e foi morto enquanto trabalhava em uma loja de eletrodomésticos

iG Minas Gerais | ENNIO RODRIGUES |

O policial militar Alexssandre Policarpo de Oliveira, de 38 anos, foi indiciado nesta quinta-feira (7) por homicídio qualificado, em Ubá, na Zona da Mata de Minas Gerais. Conforme confessou à polícia, Alexssandre efetuou dois tiros contra o vendedor Gustavo Ribeiro de Paulo, de 27 anos, no dia 25 de julho. Gustavo seria amante da esposa de Alexssandre e teria provocado o policial, que sacou a arma de calibre 40, disparando contra as costas da vítima. Gustavo morreu na hora.

A pena possível para Alexssandre é de 12 a 30 anos de prisão, já que o homicídio foi qualificado “pelo motivo torpe e por ter impossibilitado a defesa da vítima”, de acordo com a polícia civil local, responsável pela investigação. O acusado se apresentou à polícia voluntariamente, na presença do advogado, na segunda-feira posterior ao fato. “Logo depois de se apresentar, Alexssandre foi encaminhado a um hospital psiquiátrico, onde segue internado com escolta policial. Estamos aguardando os resultados do exame de sanidade mental para definirmos uma posição. Ele possui histórico de descontrole”, afirma o advogado que representa o acusado, Marcelo Marques.

De acordo com a polícia civil, a investigação será passada ao Fórum local para que a Justiça analise o processo. O caso está sob responsabilidade do delegado Rafael Gomes de Oliveira, titular da Delegacia Antidrogas e Homicídios de Ubá. O acusado ainda não foi desligado da Polícia Militar, que está aguardando o andamento das investigações para tomar decisões referentes ao caso.

Leia tudo sobre: TRAIÇÃOAMANTEASSASSINATOUBÁPOLICIAL