Em evento da PM, Alckmin recebe críticas de deputado estadual

Ao final do compromisso, o governador evitou criticar Major Olímpio, negou que tenha ficado constrangido e afirmou já estar acostumado com o jeito do pedetista

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), enfrentou críticas nesta quinta-feira (7) em agenda pública no Vale do Anhangabaú, na região central da capital paulista.

Em evento de formatura de novo efetivo de policiais militares, o deputado estadual Major Olímpio (PDT-SP) acusou o tucano de explorar politicamente a Polícia Militar de São Paulo.

Em um microfone, ligado a uma caixa de som, o deputado estadual atacou a falta de infraestrutura oferecida pelo governo paulista a oficiais militares e afirmou que o compromisso desta quinta-feira (7) tinha como propósito captar imagens para a propaganda eleitoral.

Ao lado do secretário Fernando Grella (Segurança Pública), o tucano manteve um semblante sério, evitando demonstrar incômodo com as críticas públicas. O deputado estadual, cuja atuação é ligada à Polícia Militar, apoia a candidatura do principal adversário do tucano na disputa estadual, Paulo Skaf (PMDB).

"Por irresponsabilidade política , o governador e o secretário estão obrigando a Polícia Militar a atuar em áreas mais visíveis politicamente", criticou.

Ao final do compromisso, em entrevista coletiva, o governador evitou criticar o deputado estadual, negou que tenha ficado constrangido e afirmou já estar acostumado com o jeito do pedetista.

"(É uma manifestação) democrática. O deputado estadual está em campanha. Ele faz campanha junto à corporação, à polícia. Nós fazemos eventos no Vale do Anhangabaú há mais de dez anos, normalmente", disse.

As críticas do deputado estadual não foram as únicas recebidas pelo tucano nesta quinta-feira (7). Em passagem pela região central, recebeu tanto elogios como xingamento.

Um pedestre, que reconheceu o governador, o chamou de "ladrão". Outra mulher que passava pelo local lembrou da crise de desabastecimento no sistema Cantareira. "Está faltando água em São Paulo", gritou.

O tucano manteve o sorriso diante das críticas. Em uma padaria, na qual parou para tomar um café, tirou fotos com eleitores e foi elogiado por seu governo. "Nosso futuro presidente", gritou um morador local.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave