Valdivia nega sumiço e explica: 'Estava na Disney'

Meia chileno queria curtir as férias e afirmou que não estava escondido

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Meia chileno queria curtir as férias e afirmou que não estava escondido
Reprodução/Instagram
Meia chileno queria curtir as férias e afirmou que não estava escondido

O meia Valdivia concedeu nesta quarta-feira uma longa entrevista coletiva, que durou uma hora e vinte minutos, para explicar a conturbada negociação frustrada com o Al Fujairah, dos Emirados Árabes. O chileno disse que foi liberado pelos árabes para tirar férias porque o acordo já havia sido sacramentado.

"Eu não era mais jogador do Palmeiras, mas sim do Al Fujairah. Eles tinham me mostrado para o mundo, dei entrevista lá sobre o acerto, torcida foi ao aeroporto para me receber. Cheguei em Dubai a meia-noite e cheguei ao hotel às 4 da manhã, porque fui apresentado por todo mundo. A gente concordou com o novo clube que seria necessário esses dias, depois da Copa. Voltei para o Brasil e fui tirar férias. Eu estava na Disney, com minha família. Se tivesse sumido, como falaram, minha mulher não teria postado foto nossa no Instagram", disse o chileno, que explicou o motivo de ficar incomunicável durante o período que esteve fora.

"Cancelei todos meus números de telefone no Brasil, tirei as crianças da escola e minha família preparou tudo para mudar. Ganhei essas férias do clube, fui embora, sem preocupação nenhuma. Não queria mais saber de telefone e mensagem. Minha casa foi invadida por gente que queria falar comigo. Naquele momento eu precisava curtir meus filhos. Isso é sagrado. Eu saia às 8h da manhã do hotel com a família e voltava meia-noite para dormir. Eu não estava escondido", avisou.

O chileno explicou que as fotos de suas férias eram postadas pelo celular de sua cunhada e que ele não teve qualquer contato com internet durante o período que foi nos Estados Unidos, na semana passada. Quando retornou, ficou surpreso.

"Quando voltei, fiquei em choque. A pessoa do Chile que viajou comigo, me disse que tentaram entrar em contato com eles (árabes) e não tiveram resposta. Ninguém apareceu. Eles só informaram que o negócio não tinha dado certo por minha causa, mas é mentira. Tenho tudo assinado que acertamos um acordo. Eu fui enganado. O Palmeiras foi enganado e fui tratado como uma criança", reclamou.

O jogador diversas vezes disse que era difícil de acreditar no que dizia, mas jurava ser verdade. "Espero que a torcida entenda a minha sinceridade. Não fiquei escondido ou sumido. Fiz tudo com aval do clube."

Leia tudo sobre: futebolesportevaldiviadisneypalmeiras