Ataque contra território de rebeldes na Ucrânia deixa 4 mortos

Um disparo de morteiro atingiu o hospital Vishnevskiy na manhã desta quinta-feira (7) ; "Houve uma explosão repentina, um morteiro voou pela janela", disse a médica Anna Kravtsova

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Os ataques com bombas contra Donetsk, o principal reduto rebelde do leste ucraniano, atingiu um prédio residencial e um hospital, matando pelo menos quatro pessoas e ferindo dez, disseram autoridades, enquanto as forças do governo mantém sua campanha para derrotar os separatistas.

Um disparo de morteiro atingiu o hospital Vishnevskiy na manhã desta quinta-feira (7), matando uma pessoa e deixando cinco feridas, informou o porta-voz da Câmara Municipal, Maxim Rovensky, à Associated Press.

"Houve uma explosão repentina", disse a médica Anna Kravtsova. "Um morteiro voou pela janela."

O ataque, que destruiu uma série de equipamentos na unidade dentária do hospital, também atingiu três prédios de apartamentos das proximidades e aconteceu após uma noite de bombardeios contra outro bairro. Os combates entre tropas do governo e separatistas pró-Rússia estão chegando cada vez mais perto do centro de Donetsk.

O gabinete do prefeito disse em comunicado publicado no site da prefeitura que três pessoas haviam morrido, cinco ficado feridas e vários prédios residenciais foram destruídos durante os ataques.

O governo ucraniano nega o uso de artilharia contra áreas residenciais, mas a afirmação torna-se suspeita em razão das crescentes evidências que mostram o contrário.

Separatistas pró-Rússia no leste ucraniano vêm combatendo tropas do governo de Kiev desde abril. A Ucrânia e países ocidentais acusam Moscou de apoiar os separatistas com armas e soldados, afirmação negaça pelo governo russo.

O Ocidente também acusa a Rússia de ter, muito provavelmente, fornecido aos insurgentes o sistema de lançamento terra-ar que pode ter sido usado para derrubar o avião da Malaysia Airlines no dia 17 de julho, matando todas as 298 pessoas a bordo.

No leste da Ucrânia, tropas do governo tentam progredir na estratégia para retomar Donetsk e outras cidades. As Forças Armadas evitam travar batalhas urbanas e preferem afastar seus oponentes com disparos de artilharia, o que leva a um crescente número de vítimas civis.

Em Kiev, manifestantes entraram em confronto com funcionários da prefeitura que retiravam barricadas da principal praça da cidade num impasse que se tornou violento. Um grupo de homens ateou fogo a pneus encharcados de combustível e protestaram contra homens armados de um batalhão pró-governo que estaria fazendo a proteção dos funcionários municipais.

Fumaça escura de borracha queimada subia da região da Praça da Independência, enquanto funcionários trabalhavam rapidamente para desmontar as barricadas ao redor de um palco.

A praça e suas proximidades foram o local de enormes protestos que levaram a queda do presidente Viktor Yanukovych.

Apesar da eleição em maio de um sucessor, o bilionário Petro Poroshenko, muitos disseram que continuarão a ocupar a praça para assegurar que as novas autoridades cumpram suas promessas de dar início a uma era de transparência e responsabilidade do governo. Fonte: Associated Press.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave