Atleticanos criticam falta de pontaria e veem empate injusto

Jogadores destacaram o maior volume de jogo do Galo e reclamaram da noite inspirada do goleiro da Chapecoense, contrastando com as falhas no ataque mineiro

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Marcos Rocha agora aguarda decisão do departamento médico para saber se joga no domingo
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Marcos Rocha agora aguarda decisão do departamento médico para saber se joga no domingo

Apesar de ter apresentado um futebol muito limitado e com pouca qualidade diante da Chapecoense, os jogadores do Atlético avaliam que o empate – conquistado nos acréscimos do segundo tempo -  foi o resultado mais justo. A pontaria descalibrada do Galo foi, para alguns, o principal motivo que impediu o time de voltar vitorioso para casa.

Para Guilherme, o Atlético mereceu pontuar no território do adversário, mas o placar só não foi diferente, porque o o goleiro Danilo fechou o gol. O empate foi valorizado pelo meia-atacante.

“Jogamos para cima desde o início. Seria uma injustiça não sair pelo menos com um ponto. Merecíamos até vencer, mas o ponto tem seu valor aqui. O goleiro deles tem um grande valor nessa partida, fez ótimas defesas”, opinou.

Embora concorde com o companheiro de time sobre a questão do maior volume de jogo que o Galo teve, o lateral-direito Marcos Rocha foi mais crítico e disparou contra o ataque alvinegro, que teve 17 finalizações e só marcou um golzinho. O camisa 2 acredita que o Atlético foi punido pela falta de pontaria.

“A gente está pecando muito na finalização, na hora de fazer um gol. A equipe deles teve uma oportunidade e a gente uma cinco, seis e desperdiçamos. Saímos com gosto de derrota por esta falta de capricho nossa”, analisou.

O próximo duelo do Galo será neste domingo, às 18h30, contra o Palmeiras. A partida válida pela 14ª rodada do Brasileirão vai acontecer no Independência.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave