Edward Snowden é autorizado a permanecer mais três anos na Rússia

A informação foi anunciada pelo advogado Anatoli Kucherena nesta quinta-feira (7); segundo ele, Snowden "obteve o direito de residir durante três anos em território russo"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Edward Snowden, que revelou esquema de vigilância, está em aeroporto russo desde junho
Associated Press
Edward Snowden, que revelou esquema de vigilância, está em aeroporto russo desde junho

O ex-analista de inteligência americano Edward Snowden foi autorizado a permanecer mais três anos na Rússia, onde mora há um ano, anunciou o advogado Anatoli Kucherena nesta quinta-feira (7).

Snowden, que trabalhou para Agência Nacional de Segurança americana (NSA) e revelou a existência de um sistema generalizado de espionagem eletrônica em todo o mundo por parte do governo americano, "obteve o direito de residir durante três anos em território russo", afirmou o advogado em uma entrevista coletiva em Moscou.

Snowden, que tinha solicitado no mês passado a renovação de seu asilo político temporário na Rússia, país onde chegou em 23 de junho de 2013, poderia obter a cidadania russa após viver neste país durante cinco anos, acrescentou o advogado.

Os arquivos revelados por Snowden mostram ações de espionagem da NSA contra cidadãos americanos e até líderes aliados, como a presidente Dilma Rousseff e a chanceler alemã Angela Merkel, o que esfriou as relações com os Estados Unidos.

Leia tudo sobre: Edward SnowdenRússiaespionagemNSAMundoAsilo