Aécio já gastou R$ 7,3 milhões

iG Minas Gerais |

A campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter conseguido arrecadar R$ 9,639 milhões até o prazo da primeira prestação de constas parciais. Por outro lado, informou gastos modestos, da ordem de R$ 86 mil apenas, enquanto não coloca efetivamente a campanha na rua.

Os números são bem diferentes das despesas dos dois outros candidatos à Presidência da República, que declararam gastos milionários. Aécio Neves (PSDB) informou à Justiça Eleitoral uma arrecadação de R$ 8,11 milhões e despesas de R$ 7,35 milhões. As principais doações foram apresentadas em nome do comitê de campanha. Entre as doações declaradas em nome de empresas está uma verba de R$ 1 milhão da Construtora OAS.

No caso de Dilma Rousseff, a JBS Friboi, do ramo frigorífico, doou, sozinha, R$ 4,5 milhões. A CRBS, controladora da Ambev entrou com R$ 4 milhões, enquanto a Andrade Gutierrez doou R$ 1 milhão.

Eduardo Campos declarou receitas e despesas de pouco mais de R$ 4 milhões e registrou todas como origem e destinatário o comitê de campanha.

Em relação às despesas, Dilma declarou ter usado R$ 22 mil para pagar uma empresa de consultoria imobiliária. Foi o maior dispêndio da campanha. Já Aécio declarou a maioria de seus gastos em nome da própria campanha.

Aeroporto. Entre os itens em nome de empresas e pessoas físicas estão os R$ 56 mil pagos pela consultoria do ex-ministro Ayres Britto, que fez relatório em sua defesa sobre o caso do aeroporto de Cláudio. (Da Redação)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave