Goiás oferece apoio psicológico às famílias de mulheres assassinadas

As mortes das 15 mulheres, mortas por motoqueiros com capacete, revoltou moradores de Goiânia; Dois protestos estão marcados para os próximos dias

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

 Depois que 15 mulheres foram assassinadas em Goiânia por motoqueiros armados neste ano, o governo estadual decidiu procurar as famílias e prestar apoio psicológico para que possam lidar com o trauma.

Uma equipe formada por psicóloga, advogado e assistente social começou na terça-feira (5) a visitar parentes das vítimas. Os dados dos familiares foram repassados pela Polícia Civil, e as visitas ocorrerão após autorização delas.

A primeira visita foi a uma senhora que teve a filha assassinada --o nome delas não foi divulgado. Além de enfrentar a perda, a mulher precisa resolver questões como a guarda do neto.

Segundo a secretária de Estado de Política para Mulheres, Gláucia Teodoro Reis, já foi feita uma petição para a avó conseguir a guarda da criança. O menino passará por consulta psicológica do serviço oferecido pela PUC de Goiânia. E, por ser uma família de baixa renda, o governo vai inclui-la em programas sociais --a filha assassinada ajudava a pagar as despesas da casa.

"É uma senhora que já sofreu outros traumas familiares e agora perdeu a filha. Ela mostrou-se, porém, muito religiosa, muito determinada a apoiar o neto", disse Reis. O tratamento psicológico, a princípio, será oferecido apenas para a criança, conforme o desejo da avó.

Outras cinco visitas a familiares das vítimas já estão agendadas, e a pasta pretende abordar os parentes dos demais casos.

As mortes das 15 mulheres, assassinadas por motoqueiros com capacete, revoltou moradores de Goiânia. Dois protestos estão marcados para os próximos dias.

Nesta quinta-feira (7), às 8h, o Fórum Goiano de Mulheres lembrará das vítimas durante uma manifestação, chamada de Cortejo pela Vida das Mulheres, para marcar o oitavo ano da Lei Maria da Penha, contra a violência doméstica.

O maior protesto, organizado pelas redes sociais, está previsto para sábado (9), na capital goiana. Ao menos 34 mil internautas haviam confirmado presença até a tarde desta quarta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave