Prisão preventiva de pilotos do caso do voo 1907 será julgada

STJ vai julgar nesta quinta-feira (7) recurso que pede aumento dos norte-americanos; Joseph Lepore e Jan Paul Paladino conduziam o jato Legacy 600 que colidiu com o avião da Gol em 2006

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Tragédia aconteceu em 2006 e deixou 154 ocupantes do avião da Gol mortos
Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr
Tragédia aconteceu em 2006 e deixou 154 ocupantes do avião da Gol mortos

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) vai julgar, nesta quinta-feira (7),  um recurso que pede o aumento da pena dos dois pilotos norte-americanos, Joseph Lepore e Jan Paul Paladino. Eles respondem a um processo criminal no Brasil por causarem a queda do Boeing da GOL e a morte dos 154 passageiros do voo 1907.

Além do Recurso Especial do Ministério Público Federal (REsp nº 1458012/MT), outro pedido a ser julgado é a Medida Cautelar (MC nº 22795/MT), também do ministério, que pede a prisão preventiva para fins de extradição dos pilotos acusados.

Desde dezembro de 2006, ano do acidente, os dois americanos condenados vivem em liberdade nos Estados Unidos. Apesar de terem se comprometido antes a retornarem ao Brasil, para cumprir com os atos processuais, eles vêm se recursando a sujeitar-se à jurisdição do país.

“Entendemos que o pedido de prisão preventiva visando a extradição dos réus é fundamental para garantirmos que eles venham a cumprir a pena estabelecida pela Justiça brasileira, e que temos meios legais, a partir dos Tratados Internacionais, para que eles sejam extraditados”, afirma Eduardo Saldanha, o advogado representantes da  Associação de Familiares e Amigos das Vítimas do Voo 1907.

O acidente aéreo aconteceu no norte de Mato Grosso, em 29 de setembro de 2006. Joseph Lepore e Jan Paul Paladino conduziam o jato Legacy 600 que colidiu com o avião da Gol. Após a colisão, o Legacy pousou em segurança em uma base aérea no sul do Pará. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave