Um dos principais traficantes de Betim é detido

Conhecido como "Negro Grama", Cristiano Samos Campos foi detido junto com outros oito membros de um grupo acusado de tráfico, lavagem de dinheiro, aliciamento de menores, entre outros; investigação durou onze anos

iG Minas Gerais | ENNIO RODRIGUES |

Divulgação / Polícia Civil
undefined

Foi apresentada pela Polícia Civil na tarde desta quarta-feira (6), em Betim, a apreensão de cinco homens e quatro mulheres acusadas de formar uma organização criminosa de tráfico de drogas. Entre os presos está Cristiano Samos Campos, de 34 anos, conhecido como "Negro Grama", e considerado pela polícia um dos principais traficantes de Betim.

De acordo com o delegado Roberto Veran Braga, responsável pelo caso, Cristiano teria “herdado” a influência e o mercado de Francisco das Graças Barreto, o Chiquinho, assassinado em 2009.

“Foram onze meses de investigação árdua para chegarmos até Cristiano. Agora, o próximo passo é descapitalizar a rede criminosa”, afirma o delegado. Junto com os acusados, foram apreendidos quatro veículos, relógios de luxo, cocaína, maconha, um barco, duas motos e quatro mil reais em dinheiro. As investigações focam em determinar qual a parte do patrimônio é proveniente do tráfico para que possa ser confiscado.

Além de tráfico de drogas, o grupo está sendo indiciado por associação para o tráfico, corrupção de menores, lavagem de capitais e ainda é possível que a investigação acrescente outros delitos.. Os presos tem idade entre 20 e 55 anos. De acordo com a polícia, a atual sogra de Cristiano, de 55 anos, também foi detida. Parte dos bens do acusado seriam colocados no nome dela para atrapalhar as investigações. 

Leia tudo sobre: TRÁFICO DE GROGASNEGRO GRAMACHIQUINHO