Chutes de fora da área podem ser a arma do Cruzeiro contra o Criciúma

Lucas Silva já se prontificou para o desafio; jogador destacou que vem treinando exaustivamente na Toca da Raposa

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

Jogadores celestes aprimoram pontaria durante treinamentos na Toca da Raposa
Washington Alves / Light Press
Jogadores celestes aprimoram pontaria durante treinamentos na Toca da Raposa

Campo pequeno, jogo truncado, pegado e sem muito espaço para jogar. Essas devem ser as circunstâncias do jogo entre Criciúma e Cruzeiro, sábado, em Santa Catarina. Os donos da casa contarão ainda com o apoio da torcida e farão de tudo para tentar bater o líder do Brasileirão.

Por isso, a Raposa busca alternativas para vencer mais uma partida fora de casa pela competição. Umas das armas celestes será o volante Lucas Silva, com seus chutes de média longa distância. “Lá é jogo mais pegado. Por isso, ganhar a segunda bola faz muita diferença, pois se chega mais rápido no gol do adversário. Quem sabe eu não volte a marcar gols de fora da área”, cogitou.

O volante lembrou que treina muito na Toca da Raposa para executar os chutes com eficiência nos jogos. “Falta e pênalti sempre treino depois dos treinamentos. Lá (no Heriberto Hulse), a bola parada pode definir. Se tiver, vou estar à disposição para bater falta e pênalti”, afirmou.

Quem também poderá ajudar nos chutes de longe é o volante Nilton, que está de volta ao time no lugar do suspenso Henrique. Ele também bate forte de fora da área e pode surpreender os catarinenses.

Leia tudo sobre: cruzeirolucas silvaraposacriciúmachutefora da área