Palestino suspeito de matar adolescentes judeus está preso, diz Israel

Hussam al-Qawasmi, de 40 anos, admitiu liderar uma célula de três homens, todos afiliados ao Hamas, segundo o documento da corte israelense

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Autoridades de Israel disseram nesta terça (5) que um palestino suspeito de envolvimento no sequestro e assassinato de três adolescentes israelenses em junho foi preso no dia 11 de julho. Hussam al-Qawasmi, de 40 anos, residente na cidade de Hebron, na Cisjordânia, é suspeito de ter matado os três jovens, desaparecidos em 12 de junho e encontrados mortos semanas depois.

Não está claro o motivo da demora de Israel em anunciar a prisão do suspeito. O sequestro seguido de morte gerou um ciclo de violência que resultou na morte de uma criança palestina e no início da ofensiva Margem Protetora lançada pelo Exército de Israel contra a faixa de Gaza em julho.

A prisão de al-Qawasmi foi divulgada pela primeira vez nesta terça (5) em um documento de um processo de uma corte israelense, que irá decidir se casas pertencentes a ele e outros dois suspeitos devem ou não ser destruídas como medida punitiva.

Os advogados que defendem al-Qawasmi não foram encontrados para comentar o caso. Segundo o documento da corte israelense, al-Qawasmi admitiu liderar uma célula de três homens, todos afiliados ao Hamas. O grupo radical islâmico, que controla Gaza, nega qualquer envolvimento com a morte dos adolescentes.

O suspeito admitiu ainda que ajudou a organizar o sequestro e enterrou os corpos, além de ter comprado as armas usadas no crime. Os outros suspeitos são Marwan al-Qawasmi e Amar Abu Aysha, segundo o documento de Israel.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave