Entidades pedem ajuda para remover rinocerontes da África do Sul

Mais de mil animais da espécie foram mortos no ano passado para a venda de chifres que atende demanda de compras da Ásia; projeto tem custo de US$ 8 milhões

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Entidades tentam arrecadar verba para salvar espécie de rinocerontes.
Mario Moreno/Barcroft Media
Entidades tentam arrecadar verba para salvar espécie de rinocerontes.

O número de rinocerontes na África do Sul tem diminuído a cada dia e preocupado entidades ambientais. Em 2013, mais de mil animais da espécie foram mortos por caçadores para a retirada dos chifres para atender a demanda de vendas na Ásia.

Para ajudar na preservação da espécie, as empresas Grande Plains Conservation e & Beyond pretendem remover cem rinocerontes da África da Sul para Botswana para tentar impedir a caça e a morte desenfreada desses animais.

A iniciativa tem um custo de US$ 8 milhões. O projeto prevê que cada um rinoceronte seja marcado e microchipado para pesquisa e monitoramento.

Dereck Joubert, presidente-executivo da Great Plains, conta que estão sendo caçados um rinoceronte a cada nove horas.

Cerca de 80% da população de rinocerontes do mundo vivem na África do Sul, com estimativa de mais de 25 mil. A maioria habita no vasto parque nacional de Kruger, onde mais de 60% da caça do animal é ilegal.

O presidente do Botswana, Ian Khama, está entre os oradores na conferência de Londres sobre o comércio ilegal de animais silvestres e na busca de ajuda para a causa.

Saiba como fazer doações e como funciona o trabalho dessas entidades através da página oficial do movimento. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave