Suspeito de matar estudante teve prisão decretada em maio

Ele descumpriu uma medida protetiva expedida em nome de uma mulher com quem tinha um relacionamento e teve a prisão decretada

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Jovem foi morta a facadas dentro de seu apartamento, no bairro Ibituruna
Reprodução/Facebook
Jovem foi morta a facadas dentro de seu apartamento, no bairro Ibituruna
O homem suspeito de matar ex-namorada em Montes Claros, no Norte de Minas, nessa terça-feira (5), tinha um mandado de prisão em aberto desde o dia 15 de maio deste ano, por descumprimento de medida protetiva. Ao contrário do que foi inicialmente informado pela Polícia Civil à reportagem de O TEMPO, a medida foi concedida pela Justiça a uma mulher com quem o autor já havia se relacionado, e não a Sara Teixeira de Souza. No entanto, a estudante já havia prestado queixa contra o ex-namorado e aguardava a resposta de um pedido de medida protetiva contra ele.   De acordo com a Polícia Civil, Sara procurou a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Montes Claros no dia 28 de fevereiro deste ano, alegando estar sendo importunada pelo ex-namorado. Diante da queixa, a delegada responsável pela unidade encaminhou um pedido de medida protetiva ao Fórum, mas não obteve resposta.   Algum tempo depois, uma mulher com quem o suspeito já tinha se relacionado também procurou a delegacia pelo mesmo motivo que Sara. A Justiça já havia concedido uma medida protetiva a ela e, por isso, a delegada pediu a prisão preventiva do suspeito. No entanto, no dia 15 de maio, quando o mandado de prisão foi expedido, o nome de Sara constava como vítima do autor.   Investigadores fizeram quatro diligências em busca do suspeito, que não foi encontrado. Por isso, a ordem não foi cumprida. A Polícia Civil informou que vai apurar o motivo pelo qual o pedido de medida protetiva em relação à Sara não foi respondido.   O caso   A estudante de medicina Sara Teixeira de Souza, de 35 anos, foi assassinada pelo ex-namorado dentro de seu apartamento, em Montes Claros, no Norte do Estado. O crime aconteceu nessa terça-feira (5), no bairro Ibituruna.

O suspeito, que é comerciante, foi preso poucas horas depois de deixar o prédio onde a estudante morava. Ele foi detido na rodoviária da cidade e confessou o crime na delegacia.

Sara cursava o 6º período do curso de medicina e era natural da cidade de Porteirinha. Ela deixou uma filha, de 15 anos.

 

Leia tudo sobre: crimemontes clarospresomaiosuspeito