Representante de escola de samba é preso por furtar água

A prisão ocorreu a pedido da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), que já havia constatado a fraude no barracão da Império de Casa Verde

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O representante da escola de samba foi acusado de fraudar a medição de consumo de água do barracão da agremiação
Reprodução/Facebook
O representante da escola de samba foi acusado de fraudar a medição de consumo de água do barracão da agremiação

A Polícia Civil prendeu, na tarde desta terça-feira, 5, um representante da escola de samba Império de Casa Verde, acusado de fraudar a medição de consumo de água do barracão da agremiação, na zona norte da capital. Vinícius Camargo da Cruz, de 38 anos, teria usado um fio de arame no interior da tubulação para adulterar o hidrômetro, impedindo que o gasto fosse medido.

A ação ocorreu a pedido da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), que já havia constatado a fraude no barracão, na Rua José Frutuoso Dias. Ao constatar o furto de água encanada, policiais da 4ª Delegacia Seccional deram voz de prisão a Cruz, que teve a fiança estipulada em dois salários mínimos.

Este foi mais um dos casos de furto de água detectados em São Paulo em plena crise hídrica. Segundo a Sabesp, somente entre janeiro e maio, foram flagradas 5.560 fraudes na Grande São Paulo e na região de Bragança Paulista, onde ficam os principais reservatórios do Sistema Cantareira, que atravessa a pior seca da história.

De acordo com a companhia, as irregularidades representam mais de 1 bilhão de litros de água potável furtados, o suficiente para abastecer 250 mil pessoas por um mês.

Leia tudo sobre: prisãoImpério de Casa Verdeescola de sambaSão PauloSabespBrasiláguafurto