Delgado: ‘Faltou compostura’

Presença de correligionários em evento tucano contrariou candidato do PSB ao governo de Minas

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

Agenda. 
Tarcísio Delgado conversou com eleitores ontem na praça da Savassi, em Belo Horizonte
Divulgacao / PSB
Agenda. Tarcísio Delgado conversou com eleitores ontem na praça da Savassi, em Belo Horizonte

O candidato ao governo de Minas pelo PSB, Tarcísio Delgado, entende que a visita de seus correligionários na inauguração do comitê metropolitano da coligação Todos por Minas, da chapa do PSDB, “é coisa de gente que não tem vivência na vida pública”.  

A presença do presidente do Atlético, Alexandre Kalil, e do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, em terreno tucano nesta terça gerou descontentamento de Delgado. O socialista viu a atitude de seus companheiros de partido como demonstração de incoerência. “Eu tenho experiência de vida pública e uma história de coerência. O que eles fizeram, para mim, significa falta de compostura e seriedade. Mas isso é coisa de gente que não está habituada à vida pública, eles estão acostumados com outras coisas”, criticou.

Apesar de Lacerda e Kalil serem nomes representativos do PSB, Delgado rechaça que sua candidatura sofra pela falta de apoio deles. “Não faz a menor diferença. Não fico chateado. Tem muita gente me apoiando. Em cada lugar que vou sou bem recebido. Vamos esperar uns 20 dias para saber onde estamos. Vamos fazer nossa parte e evoluir a candidatura”, relatou Delgado.

Humilde. Recebendo os primeiros materiais impressos de campanha, Tarcísio Delgado também criticou o poderio financeiro das campanhas de seus rivais Pimenta da Veiga (PSDB) e Fernando Pimentel (PT). “As sedes deles são pomposas. Tem uma que parece um shopping. Nossa campanha começou mais tarde é só recebemos nesta terça o material de campanha. Não focamos no dinheiro para fazer nossa caminhada. Vamos humildes, conversando com as pessoas de maneira informal para mostrar nossas ideias”.

Ruptura. A crise no PSB de Minas atingiu seu ápice quando o candidato à Presidência Eduardo Campos (PSB) interveio para que a sigla tivesse um candidato próprio para dar palanque a ele no Estado.

Demandas

Visita. Segundo Delgado, os servidores da Cidade Administrativa conversaram sobre algumas demandas informalmente. Não houve reivindicação coletiva.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave