Vereador denunciará caso para promotoria

Segundo o ortopedista Sérgio Campolina de Azeredo, médico do Sada Cruzeiro, a prótese precisa ser implantada com rapidez para que a adaptação ocorra da melhor forma

iG Minas Gerais | Luiza Muzzi e Cinthia Ramalho |

Sensibilizado com a situação de José (nome fictício), o vereador Marcelo Aro (PHS) se comprometeu a fazer, ainda nesta quarta, uma denúncia à Promotoria de Defesa da Saúde do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), além de levar o caso ao conhecimento da Câmara Municipal. “Pediremos que os promotores oficiem os órgãos responsáveis para que José consiga as próteses e, caso não seja prontamente atendido, que o Ministério Público tome as medidas legais cabíveis”.  

Para o vereador, é impossível não se solidarizar com a situação do ex-pintor. Caso receba a prótese funcional, José ainda terá que enfrentar longo período de adaptação – que pode chegar a seis meses – até que consiga recuperar os movimentos básicos.

Segundo o ortopedista Sérgio Campolina de Azeredo, médico do Sada Cruzeiro, a prótese precisa ser implantada com rapidez para que a adaptação ocorra da melhor forma. “Os estímulos para os membros superiores são emitidos pela coluna cervical. Mesmo após a amputação, o corpo os continua enviando. No entanto, sem execução, o estímulo vai perdendo a eficiência, e a adaptação é dificultada”, diz, ressaltando que a prótese funcional trará mais autonomia. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave