Oito suspeitos de cometer homicídios são apresentados

Acusados foram presos pela polícia nos últimos dois meses

iG Minas Gerais | José Augusto |

Segundo a polícia, suspeitos teriam cometidos vários homicídios
João Lêus
Segundo a polícia, suspeitos teriam cometidos vários homicídios

Oito pessoas foram apresentadas ontem pelo delegado da Delegacia de Homicídios de Betim, Álvaro Huertas, na região metropolitana. Todos são acusados de cometer assassinatos nos últimos três anos.

Um deles foi Filipe Júnior Marques de Moras, de 20 anos. Ele é acusado de matar a jovem Izabelle Caroline, de 19, com um tiro na cabeça em junho deste ano. O motivo do crime seria a relação que a vítima tinha com a namorada de Moras e que causava ciúmes no acusado. Ele foi preso, em casa, dez dias após o crime.

Já Isaque Plínio Cardoso, de 18 anos, é acusado de matar, com 33 tiros, Douglas Junior Longuinho. O crime aconteceu em fevereiro, e, de acordo com a polícia, os dois jovens disputavam o poder pelo ponto de tráfico de drogas do bairro Filadélfia. Um segundo suspeito ainda está foragido. “Um mandado de prisão já foi aberto contra ele”, afirmou o delegado.

Outro suspeito, identificado como Rodrigo Ferreira de Souza, de 18 anos, também foi apresentado. Ele seria, segundo a polícia, o autor do assassinato do vigia Cristiano Pinto de Rezende, de 65 anos. De acordo com o delegado, os dois eram conhecidos, e Souza teria invadido o local onde o idoso trabalhava na tentativa de furtar objetos de valor. “Esse foi um crime que chocou a população de Betim. O senhor precisou lutar com o suspeito na tentativa de impedir o crime e acabou sendo morto de forma covarde, sendo esfaqueado pelas costas. Depois de atingir a vítima, Souza ainda foi até a casa dela e tentou furtar algumas coisas de valor”, disse Huertas.

Também foram apresentados Eduardo Pereira Gustavo e Vanderlei Fonseca de Sá, ambos de 20 anos. Eles são acusados de matar o pequeno Kesley Gabriel Cardoso, de apenas 3 anos, e atirar contra a irmã dele, Kemely Gabriele Cardoso, 7 anos, em março. Os dois tinham sido soltos dois meses antes do crime e teriam confundido o carro em que as crianças estavam, vendo-o como uma ameaça.

Outro crime desvendado foi o homicídio do jovem Ronan Rodrigues Pereira, de 20 anos. O acusado, Júnior Dias Carvalho, também de 20, é suspeito de outras três mortes. “Esse é um crime complexo, pois o autor não só matou a primeira vítima, que seria o seu alvo, como também outras três pessoas, que teriam presenciado o crime, ocorrido em 2012. Júnior não queria nenhuma testemunha e acabou fazendo mais três vítimas. Todas elas foram mortas friamente, e o autor contou com ajuda dos amigos Werley Dias, 29, Franklin Rodrigues, 22, e Fábio da Silva, 28, para praticar esses crimes”, afirmou o delegado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave