Bruno Soares avalia que primeiro semestre de 2014 teve saldo positivo

Mesmo abaixo do que esperava, tenista comemorou pontos conquistados e posição no ranking para o ATP de Londres

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Até o momento, Bruno conquistou 34 vitórias e perdeu outras 16 partidas em 2014
DIVULGAÇÃO ASSESSORIA BRUNO SOARES
Até o momento, Bruno conquistou 34 vitórias e perdeu outras 16 partidas em 2014

O tenista mineiro Bruno Soares curte o descanso antes de encarar o US Open, nos EUA, o último Grand Slam da temporada do ATP World. Ao lado do austríaco Alex Peya, ele está em quarto lugar na corrida para o ATP Finals, torneio que reúne as oito melhores duplas, que será disputado em Londres. Eles somam 3040 pontos. 

O atleta comentou o desempenho no primeiro semestre, quando futurou o título do torneio de Queens. 

"O saldo do primeiro semestre foi positivo. Não foi o que a gente esperava, mas somamos pontos importantes para ficar sempre entre os oito melhores que se classificam para o ATP Finals em Londres", disse o tenista. 

Ao todo, foram 34 vitórias e 16 derrotas. Bruno chegou às finais em Hamburgo, Eastbourne, Indian Wells, Auckland e Doha. Para ele, o rendimento no saibro não foi bom, mas a performance em torneios tradicionais mereceu destaque. 

"Após Wimbledon, ocupamos a quinta posição no ranking, próximos da turma da frente. Isso é um bom sinal de um trabalho bem feito. Não tivemos uma temporada perfeita de saibro, mas tivemos grandes resultados em torneios tradicionais, como Indian Wells e Queens. Chegamos às quartas em Wimbledon e em semi nas duplas mistas em Roland Garros, além de muitas finais", declarou Soares. 

Sobre o US Open, ele também acredita que possa alcançar um bom resultado. 

"Nós recuperamos nosso ritmo de jogo, nossa força e nossas vitórias. Espero que, na temporada dos Estados Unidos, de quadra rápida, um piso que jogamos melhor, possamos capitalizar em cima disso. A expectativa é boa para os próximos torneios e para estarmos no ATP Finals", completou. 

 

 

Leia tudo sobre: Bruno SoaresAlex Peyaanálisetenista2014saldoavaliaçãomineiro